Sem categoria

Doping

o_dopingFALANDO UM POUCO SOBRE O DOPING!

A história do doping começa desde os tempos antes de Cristo com os opiáceos quando se utilizavam substâncias derivadas de plantas, como a efedrina, maconha, haxixe, catina, ginseng com o objetivo principalmente de reduzir a dor e aumentar o desempenho nas batalhas. Já no esporte, o doping inicia com o uso de drogas contendo cafeína e, mais tarde com a morfina e a anfetamina. Paralelo a isso, surge os métodos para detectar o doping, que foram sendo desenvolvidos com o passar do tempo evoluindo da utilização da saliva até a moderna espectrofotometria de massa, a qual acusa na urina a presença das substâncias proibidas para os atletas, bem como a dosagem da maioria delas. Desde as anfetaminas apareceram vários produtos com o mesmo fim e/ou para o ganho de massa muscular, como os esteróides anabólicos, diuréticos e, os hormônios de crescimento.

Deixando a história de lado, vamos ao que interessa. O que é doping? A quem se destina o controle antidoping? Quais as substâncias proibidas?

Doping é tudo aquilo que o atleta utiliza – substâncias, agentes, métodos – que altere o seu desempenho e a saúde seja na competição ou não. Ou seja, o atleta tem que obter êxito pelo seu treino e não pelo uso de algo que possa aumentar o seu rendimento ou que ofereça vantagem desonesta. São considerados doping não só a presença da substância proibida, mas também a presença de metabólitos na urina, adulteração do controle antidoping e até mesmo a tentativa de uso ou da adulteração. É bom lembrar, que todos os que estão ao redor do atleta, como treinadores e médicos também sofrem punição, exceto para quem apresentar documento que ateste o uso terapêutico aprovado pela Confederação Nacional, Federação Internacional, Comitê Olímpico ou Comitê Paraolímpico Brasileiro.

Dentre os métodos que foram utilizados e combatidos tem-se a autohemotransfusão e a manipulação do material de coleta. O primeiro consiste na retirada de determinada quantidade do próprio sangue 1 mês antes da competição e, colocação na véspera. Isto faz com que no dia da prova o atleta tenha mais sangue, logo, mais glóbulos vermelhos (o seu próprio reinjetado e o produzido pelo organismo) aumentando sua capacidade aeróbica. No entanto, este método é perigoso, pois pode levar a morte além do alto risco de contaminação. O segundo método é a simulação de urina, ou seja, apresentação de urina de outra pessoa seja através de frascos plásticos escondidos em seu próprio corpo ou por meio de cateter de alguém que estava em outro vestiário. Para evitar este tipo de comportamento, atualmente exige-se que as salas de coleta sejam amplas, que haja a presença na hora da coleta apenas o médico e o atleta e, que este esteja sem roupa no momento.

Dentre as substâncias proibidas para os atletas estão os agentes anabolizantes, como: dihidrotestosterona, oxandrolona, testosterona e seus metabólitos, dentre muitos outros; hormônios peptídicos, a exemplo dos agentes estimulantes de eritropoiese, como a eritropoietina (EPO); anfetamina, adrenalina, efedrina ou outros com estrutura ou efeito similares, exceto quando a adrenalina for administrada de forma local ou associada com anestésico local, a efedrina é proibida quando a concentração na urina é superior a 10 microgramas por mililitro. Ainda tem as substâncias que são proibidas para o esporte específico, como o álcool em karatê, motociclismo e os que utilizam meios de transporte. E, só para lembrar cafeína e sinefrina já foram retiradas da lista de substâncias consideradas doping.

Os suplementos nutricionais, de uma forma geral, não representam dopping, pos serem derivados de fontes alimentares. O cuidado deve existir, entretanto com aqueles produtos de venda proibida, porque podem conter substâncias camufladas, não sendo possível a sua identificação. O mercado negro de suplementos além de colocar a saúde em risco, pode impedir prejudicar a participação de um atleta numa competição.

Portanto, você que é atleta preste muita atenção a qualquer produto, medicamento, substância que estiver usando ou pensar em ingerir para não colocar em risco seus objetivos, acabando ou impedindo que ocorra uma trajetória de muita luta. Procure sempre o esclarecimento de alguém que conheça do assunto. Prevenir é melhor do que remediar!!!

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.