Whey Protein e Câncer

cancerNas últimas décadas, numerosas pesquisas vêm demonstrando as qualidades nutricionais das proteínas solúveis do soro do leite, também conhecidas como whey protein. As proteínas do soro do leite têm sido apontadas como nutrientes com atividade funcional, capazes de modular algumas respostas fisiológicas no organismo.

Atletas, praticantes de atividades físicas, pessoas fisicamente ativas e até mesmo portadores de doenças, vêm procurando benefícios nessa fonte protéica. Evidências recentes sustentam a teoria de que as proteínas do leite, incluindo as proteínas do soro, além de seu alto valor biológico, possuem peptídeos bioativos que atuam como agentes antimicrobianos, anti-hipertensivos, reguladores da função imune combatendo infecções e processos inflamatórios, estímulo da absorção e função intestinal, proteção celular a partir da promoção da glutationa, assim como fatores de crescimento.

Além desses benefícios, alguns estudos mostraram efeito positivo da proteína de soro de leite quanto à atividade anti-tumoral.

Esta atividade anti-tumoral está relacionada ao aumento dos níveis de glutationa no organismo, já que a Whey Protein possui em sua composição os seus precursores. A glutationa é um tri-peptídeo composto de glutamato, glicina e cisteína, distribuída em todas as células do organismo humano. Desempenha função metabólica como antioxidante celular, protegendo contra efeitos dos radicais livres, substâncias estranhas ao organismo e como substrato para a enzima glutationa peroxidade (antioxidante), tendo assim uma ação desintoxicante.

Ao aumentar a sua atividade, aumenta também a ativação e proliferação de linfócitos T (células de defesa do sistema imunológico) que, uma vez ativados, secretam o interferon-gamma, uma proteína que é responsável pela morte da célula cancerosa ou parada do seu ciclo celular.

Várias experiências mostraram que a prevenção do tumor pela proteína dietética do soro do leite esteve acompanhada dos níveis aumentados da glutationa no soro e nos tecidos assim como a proliferação realçada de células de defesa imunológica.

Além da glutationa, a lactoferrina, uma glicoproteína do soro do leite bovino, tem sido estudada pelo fato de inibir tumores intestinais e talvez tumores em outros tecidos de animais.

Apesar de já existirem estudos demonstrando esses efeitos positivos da proteína do soro do leite contra o câncer, ainda assim, antes de tomar qualquer atitude é recomendável conversar com o médico e/ou nutricionista.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail       nutricao@sncsalvador.com.br      .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *