Whey Protein, Síntese Protéica e Força

forcaO treinamento de força é praticado atualmente com diversos objetivos, como a melhora da condição física geral, aumento da performance esportiva, potência, resistência ou aumento da massa muscular.

O músculo esquelético é um tecido extremamente plástico que consegue se adaptar rapidamente as demandas impostas a ele. O estímulo mecânico, como o aumento da sobrecarga, provoca adaptações que resultam em hipertrofia muscular e alterações nas características contráteis das fibras musculares.

Esse aumento da massa muscular é favorecido também pela maior liberação de hormônios anabólicos (GH, IGF-1 e testosterona), bem como a disponibilidade de nutrientes (aminoácidos e glicose) no músculo, que são estimulados com o treinamento de força.

O desenvolvimento da força motora envolve, principalmente, mecanismos de adaptações neural e morfológica. Inicialmente, os ganhos de força são obtidos preferencialmente através de adaptações neurais. Após esse período inicial, a contribuição das adaptações morfológicas (hipertrofia muscular) aumenta, enquanto das neurais tende a diminuir. O ganho de força depende, então, da otimização dessas adaptações durante o treinamento. Dessa forma, o estímulo para a maior síntese protéica muscular, com conseqüente hipertrofia muscular, contribui para o aumento de força.

As proteínas são formadas a partir de um conjunto de 20 aminoácidos diferentes, pela ligação de poucos ou milhares desses aminoácidos em várias seqüências, formando cadeias. A síntese protéica é a formação de novas proteínas nos tecidos. Esta é rapidamente estimulada após o consumo de nutrientes, como por exemplo, a Whey Protein.

A síntese de proteínas ocorre em uma estrutura das nossas células chamada de ribossomo. A primeira etapa da síntese de proteínas é retransmitir a informação do DNA para os ribossomos. Para efetuar esta etapa, enzimas celulares sintetizam uma cópia funcional de um gene para levar seu código genético até os ribossomos. Essa cópia funcional é chamada RNA mensageiro. O RNA mensageiro transporta o código genético de uma proteína até os ribossomos.

Para que ocorra de fato a síntese os aminoácidos devem ser ligados para formar uma cadeia protéica, de maneira que o ribossomo executa essa função. Quando a cadeia protéica está completa, um sinal de terminação genético informa ao ribossomo para liberar a nova proteína na célula.

De acordo com vários estudos, alguns suplementos têm influencia direta no processo de síntese protéica. A Whey Protein é um dos principais suplementos alimentares utilizado para o aumento da síntese protéica já que irá disponibilizar rapidamente uma gama de aminoácidos no organismo, possibilitando o aumento da massa magra e conseqüente aumento de força.

A alimentação equilibrada pode até suprir parte da demanda do organismo, contudo a suplementação com proteínas além de favorecer a hipertrofia muscular, pode melhorar a recuperação desse tecido e conseqüentemente o desempenho físico.

Vale lembrar que quanto menor o intervalo entre o término da atividade física e o consumo de proteínas, melhor será a resposta anabólica ao exercício.

Além da Whey Protein, existem outros suplementos que podem auxiliar no aumento de força e hipertrofia muscular como a creatina, óxido nítrico (arginina), BCAA, os otimizadores metabólicos dentre outros.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail       nutricao@sncsalvador.com.br      .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *