Sem categoria

Importância do Consumo de Proteínas e Carboidratos Após Exercício Físico

fisiculturismoExiste uma grande discussão a respeito do tempo ideal para ingestão de proteínas e carboidratos após o exercício. Sabe-se que após exercício prolongado, a ressíntese de glicogênio encontra-se aumentada. A influência da suplementação com carboidrato após o exercício de força tem sido investigada, e observou-se que a ressíntese de glicogênio é similar a do exercício de longa duração. Alguns estudos têm demonstrado que ocorre grande ressíntese muscular de glicogênio acompanhada de grande concentração plasmática de insulina com o consumo de suplementos de carboidratos mais proteínas, após exercício.

Sugere-se que suplementos com proteínas e carboidratos, quando ingeridos juntos, são mais eficazes em promover a ressíntese do glicogênio do que somente o carboidrato.

As diferenças observadas em indivíduos treinados e não-treinados levam a uma provável relação entre a sensibilidade dos receptores GLUT-4. Atletas têm demonstrado hipersensibilidade à insulina, comparados aos indivíduos sedentários. Assim o aumento da sensibilidade a insulina parece estar ligado ao conteúdo de GLUT-4 na musculatura.

Autores afirmam que o treinamento aeróbio de curta duração aumenta o conteúdo de GLUT-4 na musculatura, e é provável que o treinamento de força também eleve seu conteúdo tecidual, aumentado a capacidade de transportar glicose para o citosol e a sensibilidade à insulina.

O conteúdo proteico é muito importante para o atleta de força, uma vez que a hiperinsulinemia parece ser mais efetiva em promover a síntese de proteica muscular quando a hiperaminoacidemia é presente. Esses resultados demonstram que tão importante quanto à ingestão de proteínas para síntese proteica, a ingestão de carboidratos feita logo após o exercício de força (hipertrofia) é imprescindível para a plena ressíntese do glicogênio muscular e da proteína tecidual muscular.

Caso a ingestão de carboidratos não seja feita imediatamente após o exercício de força e ainda se prolongue pelas próximas horas, a ressíntese do glicogênio muscular estará prejudicada, aumentando assim a neoglicogênese, via ciclo alanina-glicose, que estará ocorrendo nos hepatócitos a fim de suprir as necessidades orgânicas, contribuindo dessa forma para um aumento do catabolismo muscular (proteólise).

Resultados obtidos em estudos científicos mostram que, se o objetivo for ampliar as respostas anabólicas, a ingestão de proteínas deverá ser imediatamente após o exercício de força, o que irá promover a otimização do transporte de aminoácidos para dentro das células musculares aumentando a síntese proteica.

Então, o que irá realmente determinar a síntese de proteínas miofibrilares, será a magnitude e o tipo de treinamento de força, acompanhados, é claro, da ingestão adequada dos nutrientes necessários para promover a síntese de glicogênio e de proteínas, maximizando assim os resultados positivos relacionados à hipertrofia muscular.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail       nutricao@sncsalvador.com.br      .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.