Creatina, existem riscos a saúde?

capsExiste uma quantidade limitada de estudos sobre os perigos e riscos potenciais da suplementação com creatina em humanos sadios, exclusivamente sobre a função cardíaca e renal (a creatina é degradada em creatinina antes de ser excretada na urina). O curto prazo da ingestão de creatina (20g dia/5 dias) em homens saudáveis, não produzia efeitos prejudiciais sobre a pressão arterial, creatina plasmática, atividade plasmática da creatina quinase nem sobre a resposta renal quando avaliada pela taxa de filtração glomerular e pelas taxas de excreção total das proteínas e albumina.

Em outro estudo crônico não foi observado alterações nas taxas de excreção urinária de creatinina, ureia e albumina em indivíduos sadios por um período entre 10 meses e 5 anos. A taxa de filtração renal, reabsorção tubular e a permeabilidade da membrana glomerular continuaram normais com o uso crônico.

Pessoas com alguma disfunção renal devem ter uma atenção especial a fim de evitar algum efeito potencialmente negativo no devido distúrbio. Apesar de alguns relatos na literatura indicando prejuízos na função renal, não a evidências que essa substância tenha algum malefício a indivíduos sadios. Uma boa sugestão, baseada nos estudos científicos é que não ultrapasse a ingestão de 5g de creatina por dia em um uso crônico, podendo ser uma alternativa de suplementação segura em pessoas saudáveis.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail  nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *