Sem categoria

Bailarinos também necessitam de suplementação?

balletO ballet clássico possui exercícios intermitentes, com diferentes durações, intercalados com períodos de descanso de durações também variadas. Os exercícios no ballet incluem diferentes tipos de contração muscular, devido aos componentes estáticos e dinâmicos dos movimentos, destacando-se os últimos, uma predominância de ações musculares excêntricas envolvidas nos grandes saltos e elevações de membros inferiores, os quais são realizados geralmente em máximas amplitudes de movimento.

Estudos revelam elevados níveis de lesões e dores musculares eou articulares em bailarinos, nos diferentes níveis técnicos, modalidades e com as mais variadas origens. Observa-se que as dores e lesões são principalmente localizadas nos membros inferiores (pés, joelhos e quadris) e coluna vertebral (lombar). Também é comumente relatada a instalação de processos inflamatórios seguidos desses eventos. As distensões e inflamações musculares parecem ser as lesões mais frequentemente encontradas.

Muitos pensam que os estímulos dos exercícios de dança não são suficientes para gerar lesões como nos outros esportes. Entretanto, os bailarinos apresentam elevados índices de lesão, muitas vezes provocado pelo excesso de treinamento, especialmente quando os espetáculos e as competições se aproximam, os quais somados às aulas e aos ensaios podem desencadear lesões até mesmo incapacitantes, do ponto de vista funcional.

Além das lesões musculares, os bailarinos ficam bem vulneráveis às lesões articulares, principalmente devido aos saltos e exercícios na ponta do pé gerando grande impacto às articulações.

Devido a estes problemas que podem surgir e acabar atrapalhando o desempenho dos bailarinos, além da alta demanda energética, sugere-se uma maior preocupação com a alimentação, condicionamento físico e, se necessário, a suplementação. Neste caso, a suplementação alimentar entraria como alternativa para prevenção eou tratamento de possíveis lesões melhorando, consequentemente, o desempenho desses indivíduos.

Os suplementos proteicos poderiam auxiliar na recuperação muscular, evitando assim maiores lesões e consequentes dores musculares. Os BCAA entrariam como fatores anticatabólicos, evitando a degradação muscular e possibilitando uma melhor recuperação da musculatura no repouso. Além disso, têm-se os “Joints” que são suplementos a base de condroitina e glucosamina, fundamentais para o tratamento eou prevenção de lesões articulares. A glutamina também seria uma boa opção já que está ligada a melhora do sistema imunológico evitando a imunodepressão que pode ocorrer devido ao estresse e sobrecarga de treinamento.

Enfim, inúmeras manobras nutricionais podem ser feitas para a melhora do desempenho dos bailarinos além de evitar lesões e complicações inter-relacionadas.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail  nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.