Sem categoria

Regulação do Equilíbrio Hídrico

hidratacaoA água é o nutriente de maior importância para a sobrevivência de qualquer pessoa. Sessenta por cento (60%) do corpo de um adulto é constituído de água. Algumas funções como: regular a temperatura corporal, transportar nutrientes e oxigênio para as células e proteger órgãos e tecidos estão relacionadas a esse líquido.

Em relação a sua compartimentalização no organismo, vinte e oito litros de água se encontram no líquido intracelular (LIC) e quatorze litros no líquido extracelular (LEC). Uma maior quantidade de íons sódio e cloro estão presentes no LEC, enquanto maiores concentrações de íons potássio, de fosfato e de proteínas estão no LIC.

O ser humano obtém água através da sua própria ingestão e da ingestão de alimentos, além da produção endógena proveniente da oxidação de macronutrientes. Já a sua perda ocorre em maior proporção na urina, seguida por pele e trato respiratório, suor (bastante variável) e fezes. A regulação desse equilíbrio é muito importante para a homeostase do organismo. Além dos rins, principais órgãos envolvidos nesse controle, nosso corpo dispõe de mecanismos que auxiliam nesse processo como o hormônio antidiurético, a sede e o sistema renina-angiotensina-aldosterona.

O hormônio antidiurético (ADH) tem a função de reter água no organismo. Quando há uma perda excessiva de água no corpo (hemorragias, hipo-hidratação), o ADH é ativado e produz um pequeno volume de urina concentrada. Em contrapartida, quando ocorre uma queda na osmolalidade (baixa concentração de soluto), há uma supressão deste hormônio.

Quando estamos com sede, alguns sinais também são enviados pelo nosso corpo e sentimos o desejo consciente de beber água. A sede é “despertada” em três situações: quando há uma redução da pressão sanguínea, hipovolemia (sede volumétrica) e hipertonicidade do sangue (sede osmométrica).

O sistema renina-angiotensina-aldosterona funciona da seguinte maneira: quando há uma queda da pressão sanguínea, os rins secretam a renina, que vai converter o angiotensinogênio em angiotensina I. Essa última é convertida em angiotensina II pela enzima conversora de angiotensina (ECA). A angiotensina II irá agir no hipotálamo, favorecendo a secreção de ADH e aumentando a sede. Além disso, agirá nas artérias fazendo a vasoconstricção e por último, irá estimular a secreção de aldosterona pelas glândulas adrenais. A aldosterona tem a função de reabsorver mais sódio e excretar uma maior quantidade de potássio. Devido à resposta desse sistema, a pressão sanguínea é reestabelecida.

Alguns peptídeos produzidos pelos rins e coração têm ações opostas ao sistema renina-angiotensina-aldosterona, que são denominados de peptídeos natriuréticos. Esses tem a função de excretar uma maior quantidade de sódio (Na+) pela urina e fazem isto através de algumas ações como: inibição da secreção de renina, aldosterona e do ADH assim como inibição da reabsorção de cloreto de sódio (NaCl).

Em virtude da importância da água, todos os mecanismos citados são de suma importância para a sobrevivência do ser humano. Fique atento ao seu consumo diariamente e contribua para o equilíbrio hídrico do seu corpo.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail      nutricao@sncsalvador.com.br     .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.