Sem categoria

Participação dos Carboidratos no Exercício Físico de Alta Intensidade

carboOs carboidratos exercem influência no exercício físico de alta intensidade e curta duração, antes, durante e após a sua prática por serem importantes substratos energéticos para a contração muscular. Os estudos científicos afirmam que a quantidade e o tipo de carboidrato devem variar de acordo com a intensidade e o volume de exercício. Quanto maior a intensidade dos exercícios maior será a participação dos carboidratos como fornecedores de energia.

Dietas com baixa quantidade de carboidrato tem apresentado um direcionamento à fadiga precoce, catabolismo das proteínas musculares e à queda de rendimento durante treinos de alta intensidade. Logo, depósitos inadequados de carboidrato é fator limitante para o tempo que o indivíduo é capaz de se exercitar, pois o corpo se sente cansado e tende a cessar a prática do exercício. Portanto, para manter, ou até mesmo aumentar, os estoques de glicogênio muscular durante períodos de treinamento, é necessário uma dieta rica em carboidratos.

A ingestão de uma alimentação rica em carboidratos antes da prática de exercícios físicos aumenta as reservas de glicogênio, tanto muscular quanto hepático. Antes do treino, a alimentação deve proporcionar quantidades suficientes de líquidos para manter a hidratação, ser relativamente baixa em gorduras e fibras para facilitar o esvaziamento gástrico e minimizar o estresse gastrointestinal, ter um teor relativamente alto de carboidratos para maximizar a manutenção da glicose sanguínea, e moderada na quantidade de proteínas.

Um dos fatores que não pode ser desprezado é o tempo entre a alimentação e a prática do exercício físico. Assim, deve-se ficar atento à ingestão de alimentos à base de glicose, realizada cerca de 30-60 minutos antes do esforço físico, visto que isso pode levar à uma hipoglicemia de rebote. Além disso, o consumo de carboidratos simples antes do treino pode provocar um acentuado direcionamento circulatório para esta região. Ao realizar a contração muscular, ocorrerá o redirecionamento deste fluxo para a musculatura exercitada, podendo levar a um mal-estar.

Já a ingestão de carboidratos no período intra-treino ajuda a manter a glicemia sanguínea e a oxidação deste substrato. Durante o exercício físico, é importante que a suplementação de carboidratos ingerida seja rapidamente absorvida para que se mantenham as concentrações da glicose sanguínea, principalmente em esforços realizados por períodos de tempo prolongados, quando os depósitos endógenos de carboidratos tendem a se reduzir significativamente. Desse modo, a administração de carboidratos pode resultar em aumento na disponibilidade da glicose sanguínea, reduzindo a depleção de glicogênio muscular observada nas fases iniciais do desempenho físico.

Após o esforço físico a ingestão de carboidratos é direcionada à reposição dos estoques de energia depletados e à garantia do padrão anabólico. No pós-treino a recuperação é de grande importância para o praticante de exercício físico, envolve desde a restauração de glicogênio hepático e muscular até a reposição de líquidos e eletrólitos perdidos no suor. Sendo assim, a dieta pós-treino deve providenciar energia e carboidratos necessários para uma rápida recuperação.

 

Fernanda Fernanda Bacha faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail      nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção.

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.