Sem categoria

Nutrição e saúde capilar

CabeloA área da nutrição aplicada a estética tem crescido bastante, principalmente, devido ao interesse do público feminino. Os homens, principalmente aqueles mais vaidosos, também têm buscado estratégias nutricionais para a solução de problemas estéticos, entre eles, a queda de cabelo.

O cabelo é, sem dúvida, um dos atributos mais importantes em todas as culturas e, assim, as suas propriedades são de grande importância psicológica. O paciente com queda de cabelo muitas vezes agrava o problema por adoção de práticas que podem enfraquecer ainda mais as fibras existentes e conduzir a mais quebras dos fios.

Um dos aspectos que mais contribuem para o desgaste do cabelo é o diâmetro da fibra, quando os fios são mais finos há maior tendência à ruptura, devido a menor resistência desses ao estresse e a tração mecânica. Quanto maior a quantidade de fios quebrados maior a sensação de cabelo vazio e de queda capilar. Isso ajuda a explicar por que o cabelo mais fino se comporta de modo diferente dos mais grossos.

As alterações nos cabelos podem estar relacionadas ao estado nutricional do indivíduo ou então podem ser secundárias a algumas situações patológicas. A deficiência crônica de alguns micronutrientes pode favorecer a queda de cabelo e enfraquecimento dos fios. Esse tipo de desnutrição pode não ser percebida através do peso da pessoa, ou seja, muitas vezes a ingestão de calorias pode estar adequada, mas a de vitaminas e minerais não, esse estado também pode ser chamado de “fome oculta”. Quando isso acontece há manifestações em alguns tecidos, normalmente, naqueles de maior taxa metabólica e mitótica, como, por exemplo, o aparelho tegumentar (cabelos, unhas e pele). Sendo assim há alterações na síntese proteica, modificando ou reduzindo sua estrutura. Isso pode dar origem a aspectos negativos esteticamente como, por exemplo, diminuição do crescimento e fragilidade dos cabelos.

As vitaminas do complexo B exercem papel essencial no metabolismo energético dos queratinócitos (células produtoras de queratina – principal estrutura capilar), atuando sobre a velocidade de proliferação celular. A piridoxina (vitamina B6) e a cianocobalamina (vitamina B12), especialmente, são cofatores de enzimas no processo de proliferação celular. Tem sido demonstrado em alguns estudos que a administração de vitamina B6 pode reduzir a queda de cabelo. No estudo de Lengg e colaboradores em 2007 foi demonstrado que um suplemento a base de L-cistina, levedura medicinal (fonte de vitaminas do complexo B) e ácido pantotênico interfere positivamente no crescimento do cabelo. Outra pesquisa realizada por Calomme e colaboradores em 2007 mostrou que a suplementação com silício teve a capacidade de aumentar a resistência e área transversal dos fios capilares.

Portanto, pode-se perceber que a ingestão adequada de micronutrientes pode favorecer a saúde e a beleza capilar e a suplementação de nutrientes pode ajudar a rever alguns danos e aumentar a resistência dos fios. Para melhores resultados procure um nutricionista especializado.

 

Luana Luana Vilas Bôas faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail      nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

2 comentário

Sueli 18 de dezembro de 2016 at 20:38

Muito inovador o trabalho de vocês!

Responder
VITORIA MELO 19 de dezembro de 2016 at 09:56

Olá Sueli, obrigada pelo retorno. Estamos disponíveis para maiores esclarecimentos.

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.