Sem categoria

Suplementos Nutricionais e Cirurgia Bariátrica

ObesidadeA obesidade é uma doença crônica que se caracteriza pelo excesso de gordura corporal, a qual põe o individuo em situação de risco para desenvolvimento de variadas doenças, até mesmo de síndrome metabólica. Esta condição de risco pode ser revertida de maneira multifatorial, envolvendo diversas abordagens, tais como, nutricional, uso de medicamentos e exercício físico. Porém, se mesmo após adoção dessas manobras o paciente não responder de forma significativa ao tratamento, pode ser então necessária uma intervenção mais incisiva. Atualmente a intervenção cirúrgica tem se mostrado mais eficaz no tratamento e controle da obesidade, podendo reduzir até 50% do excesso de peso ou 30 a 40% do peso inicial.

A principal intervenção invasiva é a cirurgia bariátrica, popularmente conhecida como “redução de estômago”. Também pode ser chamada de cirurgia metabólica, pela importância que a cirurgia tem no tratamento de doenças geradas, exacerbadas ou cujo tratamento e/ou controle é dificultado ou facilitado pelo excesso ou perda de peso, respectivamente.

Existem três tipos de cirurgia: restritiva, disabsortiva e técnica mista. Na cirurgia restritiva ocorre diminuição da quantidade de alimentos que o estômago é capaz de suportar, na disabsortiva ocorre redução da capacidade de absorção do intestino, e na técnica mista, ocorre pequeno grau de restrição e desvio curto do intestino, que gera discreta má absorção de alimentos.

Tem se observado alterações no estado nutricional de pacientes bariátricos, que podem surgir após semanas e/ou anos. Os distúrbios nutricionais envolvem desde carências de vitaminas e minerais até desnutrição proteica. Os possíveis fatores causadores são: ingestão nutricional inadequada, má absorção decorrente da técnica cirúrgica e presença de sintomas gastrintestinais.

Como este procedimento cirúrgico impõe uma limitação no volume de alimento ingerido, o paciente deverá ser orientado a incluir em seu cardápio alimentos de melhor qualidade nutricional, escolhendo os alimentos de maneira mais qualitativa do que quantitativa.

Após a cirurgia percebem-se modificações não só no tamanho do estômago, mas também no comprometimento de suas funções. A produção de ácido clorídrico é reduzida, prejudicando a absorção de ferro, vitamina B12 e proteínas. O déficit proteico representa uma complicação importante, também relacionada à disponibilidade reduzida de enzimas digestivas. A má digestão e consequente má absorção da proteína alimentar pode gerar deficiência de zinco, já essa é a sua principal fonte. O comprometimento da absorção do intestino causa redução na absorção de diversos nutrientes, incluindo o cálcio.

Um grau severo de obesidade, mesmo depois de sucessivas tentativas para reverter o quadro, pode ser resolvido com a intervenção cirúrgica. Após a cirurgia bariátrica é de grande importância o acompanhamento nutricional para suprir as necessidades do trato digestivo modificado. As carências podem ser supridas através da alimentação adequada e por suplementos nutricionais, tais como polivitamínicos e minerais, e proteínas de fácil absorção, como a proteína do soro do leite isolada de carboidrato e gordura.

 

Fernanda Fernanda Bacha  faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail  nutricao@sncsalvador.com.br .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção.

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.