Termogênicos e catabolismo

termogenicoOs suplementos termogênicos são compostos por diversas substâncias que desempenham papel no controle de peso, em grande parte, através da modulação da oxidação dos ácidos graxos pela interação com o sistema nervoso simpático.

Em termos práticos, termogênese significa geração de energia na forma de calor. Este processo ocorre nos seres vivos devido a uma incapacidade que o organismo tem no processo de geração de energia química que é fornecida pelos alimentos em Adenosina trifosfato (ATP), molécula considerada como moeda energética da célula. Dessa forma quanto mais produzimos e gastamos ATP maior também será a “perda” de energia que será convertida em calor. Por isso nossa temperatura corporal aumenta quando estamos fazendo exercício, por exemplo, pois nesse momento há uma intensa formação e gasto de ATP ao mesmo tempo. Pode-se dizer que os ingredientes contidos nos termogênicos, em grande parte objetivam acelerar este processo, e, com isso o gasto de energia.

Em grande parte destes suplementos, a cafeína é o ingrediente principal, estando presente na maioria deles, os outros compostos mais predominantes são a sinefrina, ioimbina, capsaicina, chá verde e alguns extratos de ervas. Tais compostos, administrados isoladamente ou em combinação, podem ser de valor para a perda e prevenção do ganho de peso.  Os efeitos destes ingredientes podem ser potenciados, de forma sinérgica, quando administrados em combinação. O modo de ação pode ser uma valorização da atividade do sistema nervoso simpático através do aumento do nível de noradrenalina, que provoca a supressão da fome e aumento do gasto energético.

Diante do aumento do gasto energético, observado em alguns estudos, surge a dúvida em relação à ação dos termogênicos sobre a massa muscular. Será que eles podem induzir a perda de massa magra?

A maior parte dos estudos que avaliam os efeitos da suplementação sobre a composição corporal não identificam nenhuma alteração na massa muscular, mas sim aumento da lipólise e da oxidação de gordura quando associados ao exercício. Assim, tudo indica que a utilização de um termogênico por si só não induz o catabolismo proteico. Deve-se levar em consideração que estes efeitos são observados em pessoas com dieta balanceada. No caso de utilização de um termogênico em jejum pode haver maior catabolismo proteico, uma vez que as reservas de glicogênio muscular estão reduzidas.

 

Quetsia Quetsia Santiago faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail    nutricao@sncsalvador.com.br.

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *