Consumos de proteínas antes de dormir

sonoUma prática bem comum na nutrição esportiva é o estímulo ao consumo de proteínas nos momentos imediatamente anteriores ao sono. De modo geral, são indicadas proteínas de digestão um pouco mais lenta que garantam um adequado fornecimento de aminoácidos durante a noite, de modo a compensar o “jejum” prolongado ocasionado pelo sono. Alguns recentes estudos experimentais mostram que o sono não causa degradação de proteínas musculares, mas uma estratégia nutricional neste momento pode ocasionar aumento significativo na síntese destas.

         Groen e colaboradores (2011) citam que durante o sono somos capazes de digerir e absorver proteínas normalmente, de modo similar a outros momentos durante o dia. Entretanto, o tipo de proteína interfere bastante na velocidade de absorção. No caso, proteínas do soro do leite (ou whey proteins) estão entre as proteínas mais rapidamente absorvidas, tendo a caseína micelar um padrão bem oposto, como demonstrado no estudo de Boirie e colegas (1997). De modo geral, podemos dizer que as whey proteins quando consumidas antes de dormir, além de estarem relacionadas com melhoria da qualidade do sono por aumentar a produção de serotonina, aumentam rapidamente a concentração de aminoácidos no sangue e promovem grande estímulo à síntese de proteínas musculares. Já a caseína micelar provoca as mesmas respostas fisiológicas de uma forma menos expressiva, porém, mais prolongada.

         Para aqueles que costumam realizar o treinamento físico próximo ao momento de dormir, priorizar a utilização de proteínas do soro do leite após o treino ainda é a melhor estratégia a ser adotada. Pensando numa correta recuperação, pode-se agregar outro momento de suplementação. Compartilhando da ideia de Paul (2009), devemos considerar o consumo combinado de diferentes fontes proteicas – whey protein, caseína micelar e até mesmo soja – antes de dormir, mesmo não havendo dados científicos que apoiem tal estratégia. O principal objetivo neste caso é adquirir os atributos específicos de cada uma das fontes proteicas citadas durante o sono e garantir melhores resultados relacionados ao exercício, como composição corporal.

Dos suplementos comercializados, os hiperproteicos parecem ser os que mais atendem a tais demandas neste contexto. Fique atento à composição e qualidade das proteínas neles presentes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *