Sem categoria

Relação Cortisol-Inflamação

CortisolSabe-se que o exercício físico quebra a homeostase corporal, modificando os sistemas fisiológicos e gerando adaptações metabólicas, hormonais e neuromusculares. Dentre esses processos ocorre certo grau de inflamação, devido ao estresse causado pelo exercício. A inflamação é um processo benéfico e necessário quando relacionada ao treinamento físico regular, uma vez que em conjunto com a ação de hormônios e outras moléculas sinalizadoras, é o passo inicial para a regeneração tecidual. Simultâneo a isto, o estímulo estressante sinaliza maior liberação de cortisol, que por sua vez gera uma resposta imunossupressora.

O cortisol é um importante hormônio dentre os quais são chamados de glicocorticoides. O mesmo é produzido pela glândula suprarrenal, a partir de um estímulo estressante (atividade física ou trauma). Sua função envolve principalmente o catabolismo, exercendo um papel importante no equilíbrio eletrolítico e no metabolismo de carboidratos, proteínas e lipídeos, além de possui um potente efeito anti-inflamatório.

Em relação à atividade anti-inflamatória, tem-se que o cortisol contrapõem as ações pró-inflamatórias sinalizadas pelas citocinas IL-1β e TNF-α e está envolvido na regulação da expressão de moléculas de adesão endoteliais, controlando, dessa forma, a migração de fagócitos para o tecido lesado, evitando a potencializarão do dano muscular. O cortisol possui ainda a capacidade de estabilizar as membranas lisossomais, inibindo a liberação de enzimas proteolíticas sinalizadoras da inflamação tecidual, podendo também diminuir a permeabilidade dos capilares, reduzindo o efeito do edema tecidual.

Os glicocorticoides, quando secretados em maior quantidade durante o exercício físico, suprimem a ativação linfocitária, especialmente de linfócitos T, contribuindo para o quadro de imunossupressão pós-exercício.

O ideal é que os níveis de cortisol no organismo estejam regulados, pois uma vez que constantemente esse hormônio atinja altas concentrações, pode prejudicar o processo de hipertrofia muscular, que necessita da inflamação causada pelo exercício para gerar reparação e resposta adaptativa. Além disso, altos níveis de cortisol podem levar ao catabolismo da massa muscular. Uma dica para prevenir picos inoportunos de cortisol é não suprimir o café da manhã e nem permanecer longas horas em jejum.

 

Fernanda Fernanda Bacha  faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail        nutricao@sncsalvador.com.br       .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.