Sem categoria

Taurina: Muito além da contração muscular…

 

 

 

taurinaA taurina (ácido 2-aminoetanossulfônico) é aminoácido intracelular produzido através da metionina, que está presente na maior parte dos tecidos dos mamíferos. É derivada do metabolismo da cisteína, e sintetizada no fígado através de várias etapas enzimáticas e, por conseguinte, é considerada não essencial ou condicionalmente essencial. Este aminoácido está presente em quantidade relativamente alta na retina e nos tecidos muscular esquelético e cardíaco.

É muito encontrada em alimentos de origem animal como leite, queijo, frutos do mar, carne vermelha, peixes, carne escura de frango e peru e também em alimentos vegetais como nozes e feijão, porém em menor quantidade.

Suas principais funções são osmorregulação, modulação do cálcio iônico, estabilização da membrana plasmática, detoxificação dos ácidos biliares, desenvolvimento do sistema nervoso central e da retina, neurotransmissor inibitório, imunomodulação e atividade antioxidante contra as espécies reativas de oxigênio (ERO), diminuição da formação do ácido hipocloroso (HOCl) na eclosão fagocitária e, também, possível modulação das citocinas pró-inflamatórias. Clinicamente, a taurina tem sido utilizada em diversos tratamentos, incluindo: doenças cardiovasculares, epilepsia e outras convulsões, degeneração macular, doença de Alzheimer, distúrbios hepáticos e fibrose cística.

A absorção da taurina ocorre no trato gastrointestinal, principalmente no intestino delgado. Ocorre também no intestino grosso, porém de maneira mais lenta. A excreção da taurina ocorre pelas fezes, por via renal e também através dos sais biliares que podem ser conjugados com a taurina para aumentar sua solubilidade. O excesso de taurina ingerida por via alimentar pode então ser eliminado na urina, porém uma redução na ingestão de taurina leva os rins a aumentarem a reabsorção tubular, a fim de diminuir a excreção do mesmo.

A maioria das bebidas energéticas contém na sua composição cafeína, taurina, carboidratos e vitaminas. Em teoria, os ingredientes agem sinergicamente para melhorar o desempenho físico. No entanto, cafeína e Taurina são apontadas como principais ingredientes ativos dessas bebidas, sendo responsáveis pelos principais efeitos ergogênicos.

Portanto, os efeitos da taurina no organismo vão muito além do controle da contração muscular. Vem sendo estudada a associação Taurina + BCAA, sendo apontado como uma alternativa útil para atenuar a dor muscular tardia e danos musculares induzidas pelo exercício de alta intensidade.

 

Priscila Teles faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA. 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail  nutricao@sncsalvador.com.br .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

 

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.