CLA e Você: Juntos contra a gordura localizada!

cllaA obesidade é uma doença crônica não transmissível de origem multifatorial que se caracteriza principalmente pelo aumento do índice de gordura corporal devido à hiperplasia e hipertrofia dos adipócitos, como consequência direta do balanço positivo entre o aumento da ingestão calórica e padrões alimentares inadequados somados a inatividade física e ao menor gasto energético diário.

O percentual de pessoas acima do peso já ultrapassa metade da população brasileira (51%) entre os indivíduos acima de 18 anos (VIGITEL,2012). A indústria de alimentos e suplementos, neste contexto de mudança do perfil antropométrico populacional, têm investido suas pesquisas na formulação e aprimoramento de produtos classificados como “emagrecedores” para atender a demanda deste grande público emergente.

Nesta classe de produtos, na última década, tem-se buscado avaliar o efeito do ácido linoleico conjugado (CLA) sobre a perda significativa de gordura corporal por meio de diversas ativações metabólicas atribuídas principalmente aos seus isômeros do tipo cis-9,trans-11 e do trans-10,cis-12 por serem mais ativos biologicamente. Entre os seus benefícios relacionados à saúde humana e em animais, destacam-se ainda: suas propriedades anticarcinogênicas; sua atuação na modulação do sistema imune; sua atuação nos marcadores da aterosclerose e principalmente, suas possíveis propriedades moduladoras do metabolismo lipídico (WILSON et al, 2000).

De acordo com os resultados obtidos nos estudos postula-se que a principal atuação do CLA está na diminuição da atividade da lipase lipoproteica (LPL) pelo aumento também da atividade da carnitina palmitoil-transferase (CPT) e aumento na atividade da lípase hormônio-sensível (LHS), tendo como consequência o aumento da lipólise em adipócitos, acompanhado também por uma maior oxidação de AG muscular. O decréssimo do tecido adiposo ocorre aqui tanto pela redução do diâmetro do adipócitos quanto pela diminuição de sua quantidade (Park et al,1997).

Outra teoria desenvolvida sobre os mecanismos de ação do CLA é devido a sua capacidade de estimular a apoptose e a redução do numero de células em culturas de pré-adipocitos, inibindo assim a lipogênese. O CLA possui também um possível efeito termogênico, o qual está intimamente relacionado à indução na expressão gênica de proteínas desacopladoras (UCPs) e algumas evidências mostram ainda, que grandes variedades de isômeros do CLA também têm afinidade de ligação com os receptores de ativação e proliferação peroxissomal (PPARs); com os fatores de transcrição que controlam a betaoxidação e as vias de transporte dos ácidos graxos.Tal afinidade parece ocorrer especialmente com o PPARα que está envolvido diretamente com a manutenção da homeostase lipídica (MOYA et al,1999).

Através dos diversos mecanismos explanados, o CLA tem demonstrado ser eficiente frente ao seu objetivo de perda de gordura corporal tanto em ratos, como em humanos – mesmo que esta seja em menor magnitude. Então, seu uso pode estar relacionado como uma opção de tratamento frente a esta nova realidade de grande incidência e prevalência da obesidade na manutenção da saúde e prevenção de doenças.

Interessante ressaltar que o CLA pode abranger uma variedade mais ampla de usuários do que os produtos termogênicos por não ter efeito estimulante; e em contra partida pode auxiliar ainda os indivíduos que buscam melhor definição muscular com o treinamento devido a suas propriedades metabólicas serem favoráveis quanto à manutenção da massa magra. 

 

Alessandra Nóbrega faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UNEB.

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br.

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *