Óleo de Palma e Aveia

 

 

 

OleosO uso de óleos vegetais como alimento fonte de energia na dieta humana atual é muito significativo. Entretanto, conhecemos os possíveis riscos do consumo exagerado desses alimentos para a saúde. Alguns desses óleos, consumidos da maneira correta, podem nos ajudar não só como fonte de energia, mas também prevenindo agravos à saúde.

O óleo de palma é obtido a partir de frutos da Elaeis guineensis, uma planta de origem africana mais extensivamente cultivada em diversos países tropicais. Este óleo vegetal é rico em tocotrienois sendo a maior parte consistindo de γ tocotrienol e α tocotrienol e uma parte de Δ tocotrienol. A palma é cultivada inteiramente em países em desenvolvimento que se localizam nas proximidades dos trópicos onde geralmente constitui-se em importante recurso para a economia local, tanto na pauta de exportações como servindo de matéria prima para a indústria local (TEOH, 2010). No Brasil a palma também é conhecido como dendê principalmente no estado da Bahia: o “Dendê;” é extraído de duas frações distintas da planta podendo ser retirado de sua polpa ou mesocarpo e do palmiste oriundo do endocarpo ou amêndoa. O óleo de palma é utilizado em diversas atividades. Cerca de 80% da produção mundial é destinada à indústria alimentícia e o restante é aplicado nas indústrias de cosméticos, sabões, velas, produtos farmacêuticos e lubrificantes, dentre outras.

Estudos da alimentação humana reportaram que o óleo de palma em dietas com base neste óleo apresentou uma redução nos níveis de colesterol sanguíneo variando de 7% a 38% (Maia, 2007).

O óleo de aveia é obtido do germe da aveia altamente selecionado. A aveia tem a maior porcentagem de lipídeos que a maioria dos cereais. Estes em grandes concentrações e distribuído por todo grão, destacam se nutricionalmente por sua razão favorável dos ácidos graxos poli-insaturados e insaturados e saturados, pelo seu alto conteúdo de ácidos oleico e linoleico, vitaminas e por suas propriedades antioxidantes. O óleo de aveia contém um percentual significativo de ativos fitoquimicos que estão associados ao bem- estar e cuidados da pele. O óleo de aveia é rico em Ômega 6 e Ômega 9, contem fosfolipídios e glicolipídios, chamados de lipídeos polares além de compostos fenólicos que em conjunto com a vitamina E são os principais responsáveis pela atividade antioxidante exercida pelo mesmo.

Os estudos mostram que o óleo de aveia podem ter efeitos benéficos para a saúde cardiovascular se ingeridos diariamente atuando na diminuição de lipoproteínas e redução da hipercolesterolemia e LDL. A inserção de aveia na dieta melhora os sintomas associados à doença cardíaca coronária, o colesterol sanguíneo, diabetes e obesidade (Zdun’czyk ET AL, 2006).

O óleo de palma e aveia são fontes naturais de vitaminas, principalmente vitamina E, tocoferóis e tocotrienois, que atuam como antioxidantes ricos em ácidos graxos que torna favorável à alimentação humana devido à alta concentração dos ácidos graxos essenciais. E os estudos confirmam a ação desses óleos no tratamento de doenças como a diabetes mellitus, hipertensão e melhora do perfil lipídico.

 

Ana Claudia faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela São Salvador.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br.

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção.

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *