Fígado, a usina do corpo.

figadoO fígado é a maior glândula do corpo humano e pode executar mais de 500 funções. É um órgão bastante vascularizado, recebendo cerca de 70% do seu sangue proveniente da veia porta e o restante da artéria hepática.

O fígado desempenha funções importantes no organismo, como armazenamento e liberação de glicose, metabolismo dos lipídeos e das proteínas (conversão de amônia em ureia), síntese da maioria das proteínas do plasma, processamento de drogas e hormônios, destruição das células sanguíneas desgastadas e bactérias, emulsificação da gordura durante o processo de digestão através da secreção da bile. Ele ainda armazena algumas vitaminas como: A, B12, D, E e K, além de minerais como o ferro e o cobre. Participa também da regulação do volume sanguíneo e possui importante ação antitóxica contra substâncias nocivas ao organismo, funcionando como um filtro do organismo. Nesse processo, ele elimina substâncias que podem causar problemas, como resíduos de alimentos não aproveitados, excesso de álcool e até mesmo medicamentos. Isso porque, ao circular pelo órgão, o sangue deixa para trás as toxinas que ali serão metabolizadas e depois eliminadas pelo organismo através da urina e do suor. A metabolização dessas substâncias ocorre em duas fases. As reações de fase I geralmente são realizadas por enzimas da família do citocromo P450 (CYP450), produzidas no fígado. As reações envolvem a modificação química do composto através de reações de oxidação, hidroxilação, deaminação, sulfoxidação, dealquilação e metilação. Essas reações são amplamente conhecidas por gerar radicais livres como subprodutos, bem como intermediários mais tóxicos após a bioativação para aumentar a sua solubilidade em água por forma a serem excretados. Alguns produtos químicos já são altamente reativos e solúveis em água e, portanto, podem ignorar fase 1 e seguir diretamente para fase 2. A maioria, contudo, precisa primeiro da fase 1 de ativação, que gera um potencial de dano oxidativo muito grande.

As reações da fase 2 envolvem a conjugação de uma substância solúvel em água com a substância toxica, por forma a melhorar a sua excreção. As moléculas grandes são excretadas através da bile. Já as pequenas são excretadas na urina. Nessa fase a enzima mais importante é a UDP glicoronil transferase. 

Sendo assim para evitar ou diminuir os danos na qual o fígado está sujeito existem alguns recursos medicinais e farmacológicos que atuam como hepato protetores que teriam como função proteger o fígado de possíveis agressões tanto de agentes externos como também de metabólitos produzidos no próprio órgão.

 

Andrea Andrêa Ferreira faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

 

 

 

 

 

 

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *