Sem categoria

Magnésio: um micronutriente anabólico.

folhasverdesAo falarmos em micronutrientes, a primeira associação feita é que a ingesta de vitaminas e minerais deve estar adequada para a manutenção da saúde de modo geral. Entretanto, sabe-se que os micronutrientes são importantes componentes da dieta dos praticantes de atividade física, não só para o bem-estar do organismo, como também pelo grande potencial anabólico que alguns deles apresentam. Neste contexto, destacamos o magnésio.

É um dos principais cátions intracelulares, sendo cofator de mais de 300 reações enzimáticas, em particular aquelas relacionadas à síntese de DNA e de proteínas, e reações do metabolismo energético. Uma das suas principais funções é a estabilização da estrutura do ATP nos músculos e em outros tecidos, formando o complexo Mg-ATP.

Este mineral também é responsável pela distribuição celular e sub-celular do cálcio, sódio e potássio, atuando no metabolismo destes e de outros minerais. Níveis adequados de magnésio encontram-se na faixa de 1,7 a 2,5 mg/dL e sua homeostase é influenciada pela ingestão dietética, pela absorção no trato gastrointestinal, pela excreção renal, e pela absorção e utilização pelos tecidos, principalmente cardíaco e esquelético.

Diversos autores testaram a suplementação de magnésio como um potente agente anabólico. Com o passar da idade, há redução das concentrações de testosterona, DHEA, estradiol, Hormônio do Crescimento (GH) e Fator de Crescimento Semelhante à Insulina (IGF-1), hormônios fundamentais para a hipertrofia muscular.

Uma revisão publicada este ano sugere que o magnésio aumenta a biodisponibilidade da testosterona por meio da inibição da sua ligação com determinadas proteínas, deixando uma maior fração livre. Já um estudo publicado em 2013, traz que a suplementação com este micronutriente foi capaz de aumentar a ação de enzimas esteroidogênicas, aumentando os níveis séricos de testosterona. De qualquer modo, o papel que este nutriente pode exercer sobre a concentração e atividade biológica deste hormônio é de grande interesse para futuras abordagens na área esportiva, e também na área clínica.

As principais fontes deste mineral são os vegetais folhosos: o magnésio faz parte do pigmento clorofila e por isso é muito encontrado nos vegetais de folhas verdes. Outras fontes são os legumes, cereais, produtos marinhos, nozes e derivados do leite. A ingestão recomendada varia de 400mg para homens e 310mg para mulheres, por dia. Ainda se tem muito o que estudar em relação ao magnésio e suas variadas funções no organismo, entretanto, já se sabe que este nutriente é importantíssimo para a manutenção da saúde. Então, para adequar sua ingestão e fazer uso consciente da suplementação de magnésio, procure um nutricionista!

 

MarianaC

 Mariana Castro faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UNEB.

 

 

 

 

 

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail     nutricao@sncsalvador.com.br    .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção.

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.