Amêndoas e exercício

amendoasA amêndoa é um fruto seco, que é originada da semente do fruto da amendoreira. Estas amêndoas podem ser classificadas em duas categorias, a doce, parte coméstivel, e a amarga que é utilizada para produção de óleo. Fonte primariamente de gordura, em que destas 67% são de ácidos graxos monoinsaturados, são ricas também em vitaminas E, magnésio, flavonóides, como catequinas e flavanonas, fibras e proteína, em uma porção de 28g tem-se 6,03 gramas de proteína, e na composição proteica da amêndoa, destaca-se a arginina.

Vários benefícios foram observados com o uso de amêndoas, como o efeito antioxidante, saciogênico, melhora do perfil lipídico, anti inflamatório, e também um efeito prebiótico, por conta das fibras encontradas nesta semente, em um estudo mostrou que o consumo de amêndoas aumentou a atividade da beta galactosidase, enzima que é produzida principalmente por bifidobactérias e lactobacilos, microorganismos benefícos para a microbiota, e o estudo apontou uma diminuição das enzimas beta glucoronidase, nitro redutase e azoredutase que são sintetizadas por bactérias nocivas como Clostridium, Shigella e Veillonella, que são conhecidas por produzirem substâncias cancerígenas.

Mas e afinal, qual seria a relação das amêndoas com o exercício físico? Sabe-se que exercício físico prolongado está associado com maior produção de radicais livres, essa produção é maior do que a capacidade de defesa dos antioxidantes, com isso a um desequilibrio no sistema imunológico e endócrino prejudicando assim o desempenho durante o exercício e contribuindo para a fadiga. As amêndoas por serem fontes de antioxidantes e de alguns outros nutrientes podem melhorar o desempenho modulando a utilização de combustível e reforçando a defesa defesa antioxidante. A arginina presente neste fruto seco também contribui para o controle da vasodilatação, e a combinação da arginina com antioxidante, em outros estudos já tinha resultado em melhor perfomance.

Em um estudo feito mostrou que 75 gramas por dia de amêndoas melhorou a perfomance de ciclistas através do efeito da arginina sobre a secreção de insulina e síntese de glicogênio muscular, e além da arginina, a quecetina presente na amêndoa mostrou melhorar biogênese mitocondrial, VO2 máx e capacidade no exercício.

O uso de amêndoas pode ser uma boa estratégia não só para prevenção de doenças cardiovasculares mas também no exercício físico, para saber como essa semente pode se enquadrar na sua dieta procure um nutricionista. 

 

Naia Naia Ferreira faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

 

 

 

 

 

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail   nutricao@sncsalvador.com.br.

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *