Proteína da Carne

ID-1004045A busca pelo corpo perfeito tem um importante aliado: a proteína.

Proteínas são macromoléculas presentes na nossa alimentação, normalmente oriundas de produtos de origem animal, produtos vegetais e organismos unicelulares.  Porém, quem pratica algum esporte ou faz exercícios físicos regularmente tem recorrido a suplementos alimentares de fonte proteica com o objetivo de obter esse macronutriente de forma isolada e mais biodisponível, visando aperfeiçoar o ganho de massa muscular. Muito se tem falado da proteína hidrolisada da carne. Vamos conhecer um pouco quais os benéficos que esta proteína pode lhe oferecer, de modo a ajudar na obtenção de melhores resultados.

A carne é uma proteína de alta qualidade, rica em nutrientes contendo os aminoácidos em proporções semelhantes às encontradas no músculo esquelético humano (Robinson, et al., 2012).  Nas últimas quatro décadas, verificou-se que as proteínas da carne são uma fonte comum de peptídeos bioativos. Peptídeos específicos inibem a enzima conversora da angiotensina, e têm potencial como fármaco para o tratamento da hipertensão. A carne  também contém grandes quantidades do aminoácido leucina funcional, o qual é responsável por estimular a síntese de proteínas pela sinalização de mTOR (Young, et al., 2013).

Diversos estudos estão sendo realizados com o propósito de entender qual a melhor forma de obtenção das proteínas e quais são as fontes de proteínas ideais para um melhor estímulo à síntese proteica. Para avaliar se a proteína hidrolisada da carne possui bons resultados é interessante compara-la com a “Whey Protein”. Estudos bem consolidados comprovam que a proteína do soro do leite é de excelente qualidade e que os aminoácidos que a compõe apresentam uma excelente resposta ao estímulo da proteína alvo da rampimicina em mamíferos (mTOR). Esse é um dos principais fatores responsáveis pela hipertrofia muscular. O processo de hidrólise desta proteína, ou seja, à quebra das suas moléculas em peptídeos menores, facilita a absorção desses aminoácidos.

Então, já que a carne também apresenta o excelente perfil aminoacídico, é de se esperar que isolar esta proteína, eliminando colesterol, gordura entre outros componentes e submetê-la ao processo de hidrólise talvez seja o ponto chave da hipertrofia muscular, superando assim a “Whey Protein”, correto? A questão não é tão simples assim.

Na literatura, até o momento, não existem estudos que utilizam a proteína hidrolisada da carne no meio esportivo, tampouco que fazem a comparação dos seus efeitos com os da “Whey Protein”. O que se sabe é que as proteínas hidrolisadas da carne, presentes no mercado, possuem resultados positivos e têm agradado grande parte dos clientes que a consomem. Outra informação é que estas proteínas contém a creatina em sua composição, uma substância comumente encontrada nas carnes vermelhas, importante na formação de adenosina trifosfato (ATP), que é fonte de energia para contração muscular entre outras funções no corpo.

Pode-se inferir que as proteínas hidrolisadas da carne apresentam em sua composição uma quantidade de aminoácidos em proporções adequadas para um estímulo à síntese proteica. Contudo, ainda faltam estudos conclusivos sobre os reais benefícios da proteína da carne e se esta apresenta resultados melhores comparados com a “Whey Protein”.  

 

paolaPaôla Vieira faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ela é graduanda em Nutrição pela UFBA.

 

 

 

 

 

 

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail    nutricao@sncsalvador.com.br  .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *