Terapia Pós-Ciclo

TPCTerapia pós-ciclo ou TPC é um conjunto de manobras nutricionais e/ou farmacológicas onde se tem o intuito de minimizar os efeitos oriundos do uso de esteroides anabolizantes androgênicos (EAA’s).

O consumo de esteroides foi antigamente usado com finalidade médica, e ao longo dos anos veio tomando uma linha completamente diferente, inicialmente no cenário esportivo com os objetivos de ganho de massa muscular, força e melhora de desempenho, sendo posteriormente inserido no ambiente das academias por objetivos estéticos.

É comum observarmos sobreposição de esteroides, onde o indivíduo utiliza mais do que um tipo, formando ciclos, técnica conhecida como empilhamento, a partir do momento que o indivíduo faz uso de EAA’s, ele está exposto a todos os efeitos colaterais. Analisar a ação do esteroide no corpo é o primeiro passo para começar a identificar possíveis reações e quais medidas tomar para tentar neutraliza-la.

Aqui vamos relatar as manobras nutricionais, deixando de lado os aspectos farmacológicos. Como o uso de esteroides acaba deixando muita testosterona livre na corrente sanguínea, observamos alguns efeitos nos diferentes tecidos-alvo, que vão aparecer de diferentes formas a depender dos receptores e órgãos aos quais ela se ligue, podendo ser na pele, couro cabeludo, fígado, próstata, testículos, articulações, dentre outros. Um dos principais efeitos observados em usuários de EAA’s é a ginecomastia, que é o aumento do tecido glandular mamário no sexo masculino, isso ocorre através da ação da enzima aromatase, responsável pela conversão da Testosterona e Androstenediona em Estradiol e Estrona. Como haverá grandes concentrações de testosterona livre, boa parte dela poderá sofrer essa conversão. A crisina é um fitoterápico bastante conhecido como um limitante da atividade da aromatase, diminuindo sua ação e conversão em estradiol.

Por conta das grandes doses de testosterona nos esteroides o nosso corpo entende que ele não precisa mais produzi-la, por isso após o uso desses compostos observa-se baixa produção endógena desse hormônio que pode acarretar em diminuição na produção de espermatozoides, diminuição da libido sexual, atrofia testicular e disfunção erétil. Os fitoterápicos empregados com o objetivo de reverter esses efeitos são Eurycoma Longfolia, Mucuna Pruriens e Tribullus Terrestris, além do ZMA.

Para proteção hepática o uso de Silimarina já é bastante conhecido. Aumento da atividade antioxidante, diminuição da inflamação, reconstituição tecidual hepática e ação anti-fibrogênica são alguns dos efeitos relatados.

A inibição da conversão da testosterona em DHT através da enzima 5-α-Redutase, também é outra manobra, já que o DHT é descrito como fator causal para vários sintomas como acne, calvície, hiperplasia benigna da próstata e câncer de próstata. Para isso contamos com o Saw palmetto, Fo Ti e Açafrão Bastardo.

É sempre bom lembrar, que o uso de esteroides é danoso desde o primeiro momento de uso, e que essas manobras descritas acima não eliminam as chances de ocorrências de todos os sintomas citados, além do risco de câncer. Tudo irá depender de uma predisposição genética.

 

Cassio Cássio Niela faz parte da equipe de Nutrição da SNC de Salvador. Ele é graduandoem Nutrição pela UNEB.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br.

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *