WHEY PROTEIN NO TRATAMENTO DE DOENÇAS

como-tomar-whey-proteinO uso do whey protein é só para quem busca ganho de massa muscular?

Não. Os benefícios desse tipo de proteína vão além do ganho de massa muscular. Existem diferentes propriedades funcionais, como a modulação de respostas orgânicas em diferentes situações metabólicas, entre estas: diabetes mellitus tipo II, sarcopenia, estresse oxidativo, síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA), dislipidemias, entre outras.

 

O que é whey protein?

O leite contém em sua composição duas fontes primárias de proteínas, as caseínas e o soro.  As proteínas do soro do leite, também conhecidas como whey protein, possuem boa digestibilidade, alto valor biológico e nutricional, devido a presença de aminoácidos essenciais e peptídeos bioativos.

 

Por que o whey protein pode ser um aliado para diabéticos do tipo II?

Uma das primeiras alterações no desenvolvimento da diabetes mellitus tipo II é a diminuição da secreção ou resistência à insulina, o que provoca hiperglicemia pós-prandial. Portanto, buscando a homeostase da glicemia, nestes pacientes, e sabendo que o whey protein, promove o aumento da secreção de insulina; este tem sido visto como uma estratégia para o controle glicêmico.

 

Estudos provam que os peptídeos bioativos ou aminoácidos liberados durante a digestão da whey são os estimuladores da secreção e síntese de GIP(Peptídeo inibidor gástrico), hormônio que aumenta a síntese e a liberação de insulina pelas células beta pancreáticas. O mecanismo mais aceito que o whey protein reduz a atividade da dipeptidil-peptidas-4 (DPP-4) uma enzima responsável pela degradação das incretinas, sendo GIP uma delas.

 

Um estudo realizado por Jakubowicz  et al, 2014  conclui que consumo do whey protein antes de uma refeição exerce efeitos insulinotropicos e melhora a glicemia pós-prandial em pacientes com diabetes tipo 2. O resultado foi bastante positivo, sendo comparado a medicamentos hipoglicemiantes, como nateglinida que tem uma redução na glicemia de 18%, enquanto o consumo do whey, pré-prandial, apresenta uma redução de 28%.

 

Como o whey protein pode atuar no retardo/prevenção da sarcopenia?

A sarcopenia é uma síndrome caracterizada pela perda progressiva e generalizada da força e massa muscular, que ocorre em consequência do envelhecimento.

A literatura relata que idosos apresentam menor capacidade do músculo esquelético em responda a estímulos anabólicos, tais como aminoácidos essenciais, ou estímulos do exercício físico, o que explica decréscimo de músculos, nesta população. Novas pesquisas buscam amenizar a perda, e/ou favorecer o ganho de massa muscular, oferecendo diferentes tipos de proteínas e comparando os resultados. A whey protein esteve em destaque, principalmente pelos elevados níveis de leucina, aminoácido que atua estimulando diretamente a síntese proteica, o que pode aumentar/manter a massa muscular.

Em um estudo em idosos, realizado por Luiking et al, 2014, com suplementações diferentes, em dois grupos, whey protein e leite, foram feitas coletas de amostras de sangue, avaliando a constituição  física e biopsias musculares, antes e depois do estudo. A conclusão foi que grupo suplementado com whey protein obteve maior taxa de síntese muscular, em comparação com indivíduos que consumiram leite.

Portanto, o whey protein pode ser benéfico para diversas situações, sendo um produto indicado para quem busca saúde. Consulte seu nutricionista.

   AmandaAmanda Castro faz parte da equipe de nutrição da SNC Salvador

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail            nutricao@sncsalvador.com.br           .

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Curta a nossa página no Facebook e não perca nenhuma notícia e/ou promoção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *