Sem categoria

Carboidrato à noite engorda?

É muito comum a dieta de diversas pessoas apresentarem uma certa restrição aos carboidratos, principalmente no período da noite. Algumas chegam até a estipular horário para parar de comer esse macronutriente. O argumento desses indivíduos é que cortar o carboidrato a noite irá promover uma maior perda de gordura. A verdade é que o corpo humano não tem relógio nem calendário. Cortar o carboidrato à noite por medo é errado. Os carboidratos são compostos fornecedores de energia, importantíssimo para o nosso corpo. Além desse fornecimento, atua também evitando o catabolismo da proteína muscular, é responsável pela ressíntese de glicogênio, armazenando energia no corpo para próximos treinamentos e também é um ativador metabólico, ou seja, para haver queima de gordura é necessária a presença de um produto do metabolismo dos carboidratos. Sendo assim, porque então cortar ou restringir esse nutriente tão importante? O que deve ocorrer na realidade é um controle, uma avaliação, para que o fornecimento do carboidrato assim como os outros macro e micronutrientes sejam feitos de forma individualizada e correta. Biologicamente, cada corpo tem sua taxa metabólica basal, seu gasto necessário de energia para manter as funções vitais ativas. O que acontece é que um fornecimento de energia (calorias) muito acima dessa taxa, quando não trabalhado com exercícios extras que promovam um maior gasto, se refletirá em um acúmulo dessa energia, nesse caso sim, podendo se relacionar com um acúmulo de gordura. É muito observado isso em indivíduos que usam hipercalóricos exageradamente. Não controlam a ingestão dos carboidratos, extrapolando nas suas quantidades e acabam tendo um acúmulo de gordura. O pior acontece quando esses se iludem na hora de subir na balança, que quando vêm o peso aumentar acham que ganharam mais massa magra, quando na verdade não passa de gordura corporal. Existem ainda os que cortam repentinamente o carboidrato da dieta e que também ficam iludidos ao subirem na balança e perceberem que o peso diminuiu. O que ocorre muitas vezes nesse caso é uma queda nos níveis de glicogênio e água corporal podendo ainda ser agravado com uma perda de massa magra, não refletindo um emagrecimento saudável. Em primeira instância, brutamente falando, o que controla o ganho ou perda de peso é a ingestão total de calorias por dia, mais alta ou mais baixa que seu gasto. Imaginando que você teve um consumo adequado durante o período da manhã e da tarde, ingerindo as quantidades necessárias para manter seu corpo ativo durante esses períodos, porque então cortar durante a noite? Seu corpo continuará precisando de energia para aquele momento. Deve-se sim manter o consumo, controlando as quantidades, refletindo o gasto que a pessoa terá. Claro que se o indivíduo não tiver nenhum tipo de gasto energético mais elevado durante a noite as quantidades desse nutriente devem sim ser mais controladas e reduzidas. Porém imaginando um indivíduo que chegou de uma atividade de alto consumo de energia, uma corrida na praia por exemplo, às 20h ou que vai realizar essa atividade no primeiro período da manhã, o turno da noite deve conter sim um maior consumo desse nutriente à nível de reabastecimento de energia, no primeiro caso recuperando a concentração de energia do corpo e no segundo evitando que ao acordar seus níveis de glicogênio estejam baixos, o qual provocaria uma queda rendimento do exercício. Maior ainda o consumo quando o exercício ocorre no último período do dia, sendo necessária quantidades de carboidrato antes e depois do treino, visando promover um alto rendimento de exercício e uma adequada recuperação do corpo. O que vai determinar uma maior ou menor quantidade de carboidrato durante o dia será a necessidade corporal, quando seu corpo precisará de mais energia. Dito isso, não tenham medo de consumir esse importante nutriente à noite, ele não é o vilão da sua dieta nem o destruidor da sua definição corporal. Mantendo um consumo adequado e controlado os resultados aparecerão, tanto no treinamento quanto no corpo.

3 comentário

Luana Silva Lima 3 de junho de 2015 at 01:08

Muito BOM!!!!

Responder
Luana Silva Lima 3 de junho de 2015 at 01:14

Gostaria de receber informações, para esse email.

Responder
Juliana de Andrade 10 de junho de 2015 at 22:51

Excelente!

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.