Sem categoria

Acne e suplementação

A acne vulgar é a doença do folículo polissebáceo, uma dermatose crônica comum em adolescentes, que possui quatro fundamentais fatores: a hiperprodução sebácea, hiperqueratinização folicular, aumento da colonização por propionibacterium acnes e inflamação dérmica periglandular.
A taxa de secreção sebácea tem uma elevação fisiológica no final da primeira infância, pois inicia-se a produção estrogênica adrenal (maior nos homens), ocorrendo uma hiperprodução sebácea e maior acúmulo de ácidos graxos. Isso ocasionaria uma irritação do epitélio com consequente hiperqueratinização (hiperproliferação dos ceratinócitos e/ou separação inadequada dos corneócitos ductais) diminuindo a barreira epidérmica, o que facilita a entrada de fatores quimiotático no epitélio, e consequente inflamação. A propioniumbacterium acnes, é uma cianobactéria que faz parte da biota normal da pele, porém com a hiperprodução sebácea, ocorre seu aumento favorecendo o aparecimento da acne. Isso porque  a ingestão dessa cianobactéria por leucócitos polimorfonucleares no lúmen granular, ocasiona a liberação de enzimas hidrolíticas, que fragilizam a derme subjacente, desencadeando a inflamação.
O tratamento da acne ocorre por meio de medicamentos tópicos e orais, porém, o uso de alguns suplementos, pode tanto auxiliar no tratamento como agravar a acne.
O uso de whey protein tem sido relatado para auxiliar no aparecimento de lesões de acne em indivíduos predispostos, visto que o whey estimula a liberação de insulina, contém IGF-1 (Fator de crescimento semelhante a insulina tipo I) e leucina, e esses três fatores potencializam a ativação de MTORC1. Este, é responsável pela síntese de proteínas, o crescimento celular, a proliferação celular e síntese de lipídeos de forma geral, assim como a lipogênese sebácea. Da mesma forma, alimentos de alto índice glicêmico estimulam elevada liberação de insulina e consequentemente ativação de MTORC1 e lipogênese sebácea.
Já outros suplementos como ômega 3 e ácido y-linolênico tem influência anti-inflamatória e segundo estudos diminuem lesões e grau de acne. Um dos mecanismos propostos é que ambos inibam a conversão de ácido araquidônico em LTB4 (Leucotrieno B4- série inflamatória), presente nas unidades polissebáceas. A suplementação de antioxidantes tem sido relatada no tratamento de acne, visto que indivíduos com acne apresentam estresse oxidativo. Além disso, há uma diminuição do zinco sérico em indivíduos portadores de acnes, no qual a suplementação deste mineral, diminui a inflamação e aparecimento de acne, pois é antibacteriano, antiandrogênico, antioxidante e favorece a conversão de ácidos graxos livres em prostaglandinas E1, (Não envolvidas na reação inflamatória).
Outra suplementação que pode ser utilizada no tratamento da acne são os probióticos e prebióticos, que suprimem a liberação de citocinas inflamatórias e diminuem a produção de sebo e consequentemente a inflamação.
Assim, para o tratamento da acne além de medicamentos tópicos e orais, estudos sugerem que a suplementação de ômega 3 e ácido y- linolênico, zinco e outros antioxidantes, probióticos e prébioticos podem auxiliar no tratamento da acne. Já outros suplementos como whey protein, são desaconselhados por indivíduos com predisposição ou que apresentem acne vulgar, assim como elevado consumo de carboidratos de alto índice glicêmico.

“Este texto foi escrito por Jaqueline Almeida

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.