Sem categoria

Suplementos Diuréticos

Nosso corpo é composto basicamente de água. Este elemento participa de milhares de reações metabólicas que acontecem no nosso organismo, ou seja, sua presença é vital. Além dos líquidos, boa parte da água que ingerimos está presente nos alimentos, principalmente nos de origem vegetal como as frutas e os legumes. No nosso corpo, a água esta presente principalmente nos órgãos, nos músculos e nos vasos sanguíneos. Entretanto, parte dessa água presente nos vasos sanguíneos pode extravasar e ir para o meio intersticial, se acumulando principalmente na região subcutânea (abaixo da pele), ocasionando o que chamamos de “retenção hídrica”.

É neste momento que entram os diuréticos. Esta classe de substâncias tem como principal objetivo estimular a excreção de líquidos, favorecendo a eliminação destes fluidos através da diurese. Os diuréticos podem ser encontrados nos fármacos e nos suplementos diuréticos. O primeiro é utilizado no tratamento de doenças cardiovasculares, hipertensão e cirrose, porém muitos atletas fazem o uso indiscriminado destas drogas a fim de obter uma redução rápida e severa do peso, muitas vezes sem nenhum acompanhamento médico. A conduta sem um acompanhamento adequado pode trazer sérios riscos a saúde já que a perda excessiva de água não é saudável. Além disso, a excreção de líquidos de forma excessiva causa perda de eletrólitos como sódio, potássio, magnésio entre outros.

Já os suplementos diuréticos apresentam uma gama de ingredientes naturais como folhas, sementes, e caules que também apresentam um potencial diurético, só que em menor proporção. Existem inúmeros ingredientes diuréticos que podemos encontrar nestes suplementos: Uva de urso, cavalinha, chá verde, erva mate, dente de leão, hidrangea, seda do milho, urtiga, salsa, hibisco entre outros. Muitos destes ingredientes mostram resultados contraditórios nos estudos e infelizmente a maioria dos estudos com estes diuréticos não explicam o mecanismo de ação, porém o que os autores trazem como possíveis mecanismos de ação são: aumento da função renal, irritação da bexiga e da uretra, ativação dos centros miccionais no cérebro e aumento da contração da musculatura lisa da bexiga.

Dentre todos estes ingredientes, a cafeína (presente no chá verde e erva mate, por exemplo) foi a substância que mostrou mais evidencia quanto ao seu mecanismo de ação. Ativação dos centros miccionais e vasodilatação renal foram os mecanismos mais citados encontrados na literatura científica em relação ao uso deste ingrediente. Além da cafeína, podemos destacar a seda do milho, a urtiga, a cavalinha e o dente de leão como bons agentes diuréticos, mostrando resultado em ratos e em seres humanos, porém sem esclarecimento quanto à sua ação no organismo.

Este texto foi escrito por Rafael Fildes Almeida que faz parte da equipe de nutrição da SNC-Salvador. Ele é graduando em Nutrição pela UFBA.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mailnutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.