A suplementação de Coenzima Q10 para atletas

A prática de exercícios físicos promove vários benefícios à saúde como a redução dos riscos cardiovasculares, prevenção e tratamento de distúrbios endócrinos e doenças crônicas, entretanto, atletas submetidos ao treinamento físico extenuante repetidamente são suscetíveis à fadiga crônica, síndrome de overtraining e doenças infecciosas que prejudicam consideravelmente a sua condição física e o seu desempenho.
O exercício intenso gera respostas inflamatórias causadas por excesso de espécies reativas de oxigênio e citocinas inflamatórias. Em condições de estresse oxidativo em níveis elevados, a capacidade das células para eliminar os radicais livres está esgotada. Devido a isso, faz-se necessário a ingestão de fontes dietéticas de antioxidantes tais como Coenzima Q10.
A coenzima Q10 é uma molécula lipossolúvel, encontrada em todo corpo humano, mas especialmente nos tecidos potencialmente consumidores de energia como coração, rins, fígado e cérebro. Também conhecida como ubiquinona e abreviada como CoQ10, Q10 ou Q, é um componente essencial da cadeia transportadora de elétrons e participa da respiração celular aeróbica, auxiliando a geração de energia na forma de ATP.
As fontes alimentares que contém CoQ10 são brotos de soja, amêndoas, nozes, vegetais verdes, carnes e em alguns peixes, como sardinhas. A dose da coenzima obtida por via exógena (cerca de 2-5 mg/dia) não é suficiente para suprir as necessidades do organismo, sendo que apenas 10% é absorvida devido ao seu elevado peso molecular e sua baixa solubilidade em água, isso torna a suplementação algo necessário.
Estudos afirmam que a suplementação de 150 à 300mg diários de CoQ10 reduz concentração de marcadores de lesão muscular (creatina quinase), assim como marcadores inflamatórios como interleucina-6 (Il-6) e fator de necrose tumoral alfa (TNF-alfa) em atletas, ocasionando a redução da sensação de fadiga subjetiva e melhora no desempenho do exercício físico, por modular a sinalização inflamatória, reduzindo o dano muscular subsequente.
A coenzima Q10 utilizada também de forma terapêutica para tratamentos de doenças cardíaca e neurológicas, disfunções mitocondriais, para fortalecer o sistema imunológico de portadores do HIV/SIDA, infertilidade masculina, enxaquecas e no combate a dores musculares causadas por estatinas.
A ubiquinona tem redução da sua síntese em pessoas que fazem o uso de estatinas e betabloqueadores, por que  esta é produzida pela mesma via do colesterol, os anticoncepcionais orais e antidepressivos tricíclicos também favorecem a sua não produção.

Em suma, a suplementação da Coenzima Q10 é uma estratégia nutricional importante para redução dos danos causados pelo exercício e proteção da própria mitocôndria contra ação deletéria da alta produção de radicais livres.

“Este texto foi escrito por Paula Macêdo

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 pensamentos em “A suplementação de Coenzima Q10 para atletas”