Sem categoria

Suplementação em dieta detox

A presença de substâncias tóxicas no organismo pode ser influenciada por inúmeros fatores, que variam desde o estilo de vida, prática de atividade física, exposição ao meio ambiente e carga toxica, até o uso de medicamentos, polimorfismos genéticos, idade e produção hormonal.
Dentre estes principais fatores, o crescente uso e lançamento de xenobióticos (substância química ou molécula estranha ao sistema biológico), incluindo produtos químicos sintéticos e metais, tem sido considerado o principal determinante para a presença de toxinas no organismo, em seguida, a alimentação baseada em produtos industrializados e desequilibrada em nutrientes tem mostrados resultados de contaminação mesmo com o consumo de alimentos vegetais, devido ao uso de agrotóxicos. A exposição e o acúmulo destes agentes no organismo trazem como efeitos adversos para a saúde: a disfunção endócrina, neurológica e efeitos reprodutivos, bem como câncer e doenças cardiovasculares.
No intuito de eliminar essas toxinas do organismo se faz uso da dieta detox, que tem como finalidade transformar toxinas não polares e lipossolúveis em substâncias polares e hidrossolúveis para serem excretadas na urina ou na bile. O processo metabólico da detoxificação ocorre em três fases: Fase I, chamada de Biotransformação que envolve reações de oxidação, hidrólise ou redução, realizadas por enzimas – como a P450 – presentes nas células hepáticas e extra-hepáticas. Como resultado final dessas reações, tem-se metabolitos reativos que servirá de sítio de ligação para a fase II. A fase II tem como objetivo transformar estas toxinas ativas para possíveis eliminação (terceira fase), onde o metabólito é transportado da célula para a circulação para ser excretado pela urina ou pela bile. No entanto, alguns autores desconsideram esta fase por acreditarem que o metabólito pode ser reabsorvido, voltando para a circulação após a filtração glomerular.
O desequilíbrio no processo de detoxificação se dá por acúmulo de toxinas e por falta de nutrientes para efetivar o processo bioquímico. Para que isso não ocorra é preciso contar com nutrientes específicos, principalmente com os que funcionam como cofatores e coenzimas das etapas, tais como: vitaminas do complexo B, ferro, magnésio, molibdênio, enxofre, glutationa, ácidos graxos de cadeia curta, flavonoides e fosfolipídios, serina, colina, metionina, taurina, glicina, glutamina, fosforo, selênio e vitamina C.
Além disso, para auxiliar neste processo, é preciso a presença de antioxidantes que são encontrados no alho, cebola e vegetais crucíferos, além dos flavonoides, silimarina e antocianinas, uma vez que estes são responsáveis por neutralizar o metabólito reativo na fase I, quando a fase II não estiver transcorrendo de forma adequada.
Sabendo da importância da participação dos nutrientes no processo de desintoxicação, além de uma alimentação equilibrada, livre de contaminantes é também válido a suplementação dos micronutrientes que participam deste processo. É interessante a suplementação com polivitamínicos, uma vez que conferem adequação no aporte de nutrientes necessários para realização do processo de detoxificação; pré e probióticos, pois, além de participarem da degradação de toxinas, favorecem a restauração da permeabilidade intestinal, dificultando a passagem dos xenobióticos. As fibras alimentares funcionam como carreadores especificos que levam os xenobióticos contra o fluxo de absorção, funcionando como parte da fase III (eliminação). A glutamina também é essencial considerando sua importância para a integridade intestinal, além de restaurar o sistema imunológico. Diante da limitação no consumo de fontes proteicas na dieta detox, o uso de proteína do arroz ou proteína da ervilha, poderia ser uma aliada para aumentar o aporte proteico, evitando catabolismo muscular.
Sendo assim, para que a detoxificação aconteça de forma completa, sem a permanência de metabólitos reativos no organismo, é de extrema importância garantir aporte dos nutrientes que participam deste processo, tanto através de uma alimentação equilibrada como pela suplementação.

 

“Este texto foi escrito por Rejane Oliveira

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.