Sem categoria

Dietas com Ciclo de Carboidrato

Ao longo dos anos, uma série de dietas populares no mundo da “musculação”, incluindo a dieta anabólica do Dr. Mauro Di Pasquale, foram baseadas no conceito de ciclo de carboidratos. A “magia” por trás destas dietas é que, devido à flutuação na ingestão de carboidratos, a sensibilidade à insulina será aumentada, a utilização da glicose exógena como substrato para a síntese de glicogênio será potencializada e a síntese de tecido adiposo será reduzida (devido a redução/eliminação do carboidrato da dieta).

Uma dieta com ciclo de carboidrato possui várias formas de ser realizada. Por exemplo, a dieta do Dr. Mauro Di Pasquale é basicamente estabelecida da seguinte forma: 1) de segunda a sexta-feira será realizada uma dieta com elevada concentração de lipídeos e de proteínas e uma restrição muito grande de carboidratos; 2) nos finais de semana será realizada uma recarga de carboidrato onde, não necessariamente a dieta seja isocalória (apresente o mesmo valor calórico diário dos outros dias), dependendo muito da individualidade de cada um.

Entretanto, outras dietas conceituam o ciclo de carboidratos um pouco diferente. Alguns autores prescrevem a dieta com 3 níveis distintos de ingestão de carboidratos, por exemplo: 1) baixa ingestão de carboidratos; 2) moderada ingestão de carboidratos; e 3) alta ingestão de carboidratos. A quantidade ingerida de carboidratos no dia irá depender da intensidade do treino e vice-versa. Mas, como assim? Não se preocupe, isso é fácil. Vejamos um treino de pernas (quadríceps e posterior), normalmente a sua intensidade é maior em comparação a um treino de ombro e trapézio, por exemplo (isso irá depender não só da musculatura trabalhada, mas também da intensidade do treino). Neste caso, o dia onde ocorrerá o treino de perna será composto por uma alta ingestão de carboidratos enquanto que no dia onde será treinado os ombros a ingestão de carboidrato seja baixa.

Os estudos analisados demonstraram que dietas que apresentavam restrição de carboidrato durante a semana juntamente com uma alta ingestão lipídica e recarga de carboidratos no final de semana em atletas de endurance realizando um exercício a 70%VO2máx aumentaram a utilização de gordura como fonte energética, diminuíram a utilização de glicogênio muscular como fonte energética e aumentaram a sinalização da via AMPK, o que estimulou um aumento na síntese mitocondrial. Além disso, estudos que avaliaram a concentração de glicogênio muscular e a sinalização Akt/m-TOR (síntese proteica) observaram que quanto mais depletado esteja o glicogênio muscular, maior será a sinalização da via AMPK, o que irá inibir a sinalização Akt/m-TOR.

É possível concluir que as dietas com ciclo de carboidratos podem ser utilizadas como estratégia para o aumento da definição muscular/redução da gordura corporal além de proporcionar boas adaptações em atletas de endurance, o que poderia ser avaliado por um período mais prolongado e a uma intensidade de exercício maior. Entretanto, não esqueça de consultar o seu nutricionista para avaliar a melhor estratégia para você, seja para redução de gordura corporal ou para aumento de performance e lembre-se: a chave é a individualidade!

Este texto foi escrito por Daniel Franco

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.