Sem categoria

Peptídeos Bioativos : O que são?

Os benefícios da proteína já são bem conhecidos no mundo da nutrição. Este macronutriente desempenha papéis importantes tanto para quem procura o ganho de massa muscular quanto para quem busca o emagrecimento. Contudo, além destas funções, as proteínas apresentam propriedades funcionais, que auxiliam diretamente na manutenção da saúde. Estes “ingredientes alimentares” como alguns autores chamam, são os peptídeos bioativos.

Os peptídeos bioativos são frações peptídicas presentes nas proteínas originais, e seu tamanho pode variar de 2 a 20 aminoácidos, ou seja, em uma proteína inteira, existe um polímero de aminoácidos que além de seu valor nutricional, exerce um efeito fisiológico para o corpo. O primeiro peptídeo biativo foi descoberto no leite, em 1950 pelo cientista Mellander. Estes peptídeos apresentam-se na forma inativada, e só se tornam bioativos quando passam pelo processo de proteólise. As proteínas de origem animal como carne, peixe, ovos e principalmente o leite são as principais fontes de peptídeos bioativos. Consequentemente a whey protein, a caseína, a proteína da carne, o hiperproteico, a albumina e até mesmo o colágeno são fontes destas substancias.

Os alimentos e suplementos que contém estes peptídeos demonstram exibir uma gama de funções fisiológicas: possui efeito anti-hipertensivo por inibir ECA, uma enzima que converte angiotensina I em angiotensina II, um poderoso vasoconstrictor (substância que diminui o calibre do vaso aumentando a pressão arterial), além disso, a enzima ECA inativa a bradicinina, um hipotensor (substância que aumenta o calibre do vaso, diminuindo a pressão arterial); é caracterizado como antioxidante, diminuindo a ação dos radicais livres que são compostos que danificam as células e estão relacionados com o processo de envelhecimento; tem ação imunomoduladora e antimicrobiana auxiliando na manutenção do sistema imunológico e impedindo a proliferação de microorganismo nocivo, dentre eles destaca-se a lactoferrina, um poderoso peptídeo presente no leite que promove a melhora da imunidade gastrointestinal; promove ligação de minerais, diminuindo a competição dos minerais, facilitando sua absorção, entre outros.

A utilização de suplementos proteicos vai além do estímulo ao mTOR, do aumento da saciedade ou da manutenção da aminoacidemia regular, ela representa também um importante aliado na manutenção da saúde e também na prevenção de algumas enfermidades.

Este texto foi escrito por Rafael Fildes Almeida que faz parte da equipe de nutrição da SNC-Salvador.

Ele é graduando em Nutrição pela UFBA.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mailnutricao@sncsalvador.com.br

Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.

Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

2 comentário

YONÁ MAMONA DOS SANTOS 21 de julho de 2017 at 11:32

OBRIGADA PELO ESCLARECIMENTOS

Responder
Jannine Dantas 21 de julho de 2017 at 12:05

Olá, Yoná!

A equipe de Nutrição da SNC Salvador que agradece pelo reconhecimento. Estamos a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.