Sem categoria

Suplementação de Creatina em Diferentes Situações Clínicas

A creatina é uma amina encontrada naturalmente no musculo esquelético, sintetizada endogenamente ou obtida via alimentação através do consumo de carnes vermelhas, peixes e até mesmo no leite em menor quantidade. No esporte este suplemento se popularizou devido ao corredor britânico Linford Christie que nos Jogos Olímpicos de 1992, foi o ganhador da medalha de ouro nos 100 metros rasos, creditando sua vitória ao consumo de creatina.

Além do efeito ergogenico mais exaltado pela população esportista, há na literatura grandes evidencias que a suplementação de creatina desempenha diversos benefícios para a saúde. Esse composto guanidínico auxilia no tratamento de pacientes portadores de miopatias, distrofia muscular e diabetes, além dos benefícios relacionados a tolerância a glicose e perfil lipídico.

Sobre o metabolismo lipídico, a suplementação com creatina poderia impedir o fígado de acumular gordura, ocasionada por alimentação inadequada, a creatina normalizaria a expressão de PPARa, CPT1 e LCAD que são genes que codificam enzimas mitocondriais chaves da b-oxidação – esses genes em dietas ricas em gordura são diminuídos.
No controle da diabetes tipo 2, a creatina desenvolveria uma modulação da captação de glicose, principalmente através do aumento de GLUT-4.

Outro efeito benéfico da creatina é a melhora da função cognitiva em pessoas idosas, além de evolução cognitiva e de habilidades motoras em indivíduos privados de sono. Também é relatado na literatura que a suplementação de creatina ajudaa crianças a se recuperarem de lesões cerebrais traumáticas, a explicação se deve ao fato da creatina poder desempenhar um papel anti-apoptotico, uma vez que existe  relação com a inibição da permeabilidade mitocondrial.
A creatina também pode aumentar a expressão de enzimas antioxidantes ou atenuantes do ROS (espécies reativas de oxigênio), aumentar a massa magra e força muscular em pacientes com DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica). Estudos também têm demonstrado que a suplementação de creatina é capaz de atenuar a elevação de cálcio intracelular através de uma melhora na atividade dos canais de cálcio dependentes de ATP, além de reduzir a degradação proteica,  melhorando assim o quadro das miopatias.

Por fim, pode-se concluir que a suplementação com creatina pode ser utilizada para auxiliar no tratamento de diversas enfermidades e em variadas situações clínicas, tornando evidente que esta suplementação se configura como uma ótima estratégia para diferentes públicos.

Este texto foi escrito por Nathalia Ramos, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.