Levedura de Cerveja e o Sistema Imunológico.

Um sistema imunológico funcionando corretamente é crucial para a defesa corporal contra patógenos invasores, incluindo resfriados comuns causados por vírus. Durante um episódio de resfriado, o vírus entra em contato com receptores nas células epiteliais do trato respiratório que por sua vez desencadeia uma resposta imune em cascata inata e adaptativa mediada pela liberação de citocinas inflamatórias. Essas citocinas são responsáveis pela sinalização corporal, recrutando células de defesa para a proteção corporal.

A inflamação é uma resposta importante e necessária para o corpo na ativação do sistema imune inato. Por exemplo, em uma resposta inicial a estímulos nocivos, tais como infecção ou lesão, a inflamação desempenha um papel chave na resposta do organismo a agentes patogênicos e dano celulares que levam a eliminação de agentes patogênicos e o recrutamento de células (neutrófilos e macrófagos) para os locais de lesão removendo células infectadas / danificadas. A inflamação aguda é uma parte importante de uma resposta saudável a infecção ou lesão, entretanto a infecção crônica já não seria interessante para o corpo pelo fato de causar muitas lesões, sendo uma predisposição para aparecimento de disfunções crônicas como câncer, síndrome metabólica, diabetes entre outras.

Os beta- glucanos são polissacarideos naturais constituídos por uma cadeia principal ( 1,3 ) –betaglicosidicas ligadas a subunidades de D- glicose, com irregulares cadeias laterais de beta ( 1,6 ) de vários comprimentos . Eles são componentes estruturais principais das paredes das células da levedura de cerveja Saccharomyces cerevisiae. Esses polissacarídeos foram vistos com uma importante função na resposta inflamatória e na defesa corporal. Segundo Auinger, et al (2013), os beta-glucanos são considerados como um dos principais padrões moleculares para a detecção via receptor (decitina-1) mediada pela infecção corporal. Essa ligação dos beta-glucanos, presentes na parede celular das leveduras, ao receptor ativa antígenos celulares como macrófagos em células dendríticas e induz uma cascata de resposta imune inata e adaptativa que resulta finalmente na erradicação do patógeno.

Estudos que utilizam células da levedura de cerveja ou o fermentado a seco com a presença dessa levedura em pó trazem resultados importantes na melhora da resposta do sistema imunológico. Resultados como melhora do recrutamento de células de defesa, melhora do potencial antioxidante corporal e combate ao microorganismos patogênicos impedindo sua colonização na parede intestinal são vistos na literatura. Outro resultado interessante é a capacidade moduladora da microbiota intestinal, agindo na produção de ácidos graxos de cadeia curta, em particular o butirato.

Por fim, a suplementação da levedura de cerveja, se mostrou efetiva na melhora da resposta imunológica corporal. Através de uma maior mobilização de células de defesa e competição com as bactérias patogênicas para colonização intestinal, a ideia de impedir um agravamento da inflamação pontual para uma forma sistêmica e consequente aparecimento de distúrbios metabólicos foi suportada. A indicação de utilização fica entre 500-900mg preferencialmente no período da manhã.

Este texto foi escrito por Felipe Carpintero, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *