Sem categoria

Indicadores bioquímicos e lesão muscular

A lesão muscular é um evento acometido pela ruptura de fibras musculares, por ação direta de um estresse mecânico , além de ser derivada do aumento de radicais livres de oxigênio (ERO) e radicais livres do nitrogênio (ERN) , resultante da alta intensidade da atividade muscular, favorecendo o dano muscular e caracteristicamente a um evento inflamatório de fase aguda com síntese de citocinas pró-inflamatórias. Os radicais livres ERO e ERN são capazes de lesionar fosfolipídeos da membrana, por intermédio de um processo de peroxidação, contribuindo para o efluxo de proteínas musculares citosólicas, em seguida a uma série de exercícios exaustivo. Evidências apontam ainda a disfunção contrátil e o decréscimo da força, expressando negativamente na performance após a exposição ao estresse oxidativo.
Os biomarcadores de lesão muscular são estimados através do aumento sérico das proteínas: Creatina quinase (CK), reflexo de sobrecarga muscular; Lactato desidrogenase (DHL), sugestivo de lesão, porém não específico; Mioglobina, reflete sobrecarga muscular e é parâmetro adicional ao CK; e  Aspartato-aminotransferase (AST), relacionada a função muscular.
O aumento sérico das enzimas/proteínas citadas, correlacionam a saída destas no ambiente intracelular pelo processo de ruptura ou dano da membrana plasmática, além da desorganização da estrutura miofibrilar, ruptura da linha Z, matriz extra-celular, lâmina basal e sarcolema.

O AST ,catalisa a transaminação de forma reversível de aspartato e 2-cetoglutarato a oxaloacetato e glutamato. Esta enzima é vizualizada no tecido  hepático, cardíaco, nos eritrócitos e músculo esquelético, sendo diferenciadas em duas isoformas, além de estar presente no citosol da célula e na mitocôndria. Por ser uma enzima essencialmente mitocondrial e citosólica, necessita uma lesão maior para ser liberada na corrente sanguínea, o que torna um relevante parâmetro de lesão muscular.
A creantina quinase (CK) é uma enzima globular dimérica, com função de refosforilação do difosfato de adenosina (ADP) a trifosfato de adenosina (ATP), utilizando a fosfocreatina como reservatório da fosforilação. De modo geral a CK está presente no músculo esquelético CK-MM, cardíaco CK-MB e cérebro CK-BB, além de ter isoformas específicas na mitocôndria. Logo a avaliação desses subtipos está relacionada com dano muscular, infarto do miocárdio e dano cerebral respectivamente.
DHL  é uma enzima essencialmente citoplasmática atuante na interconversão do piruvato a lactato por transferência de íons de hidrogênio e assim a formação de NADH e NAD+. Existem 5 isoformas do DHL com predominância no tecido muscular, hepático, renal e cardíaco permitindo desta forma que sua elevação sérica seja consequência de uma amplitude de disfunções, o que faz ser um biomarcador não específico.
No esporte, se torna cada vez mais comum, a utilização de biomarcadores sanguíneos para individualização das cargas de treino ou períodos de descanso com o intuito de prevenir lesões musculares. Além disso, as análises sanguíneas podem fornecer diferentes informações sobre o estado nutricional do atleta, capacidade de transporte de oxigênio e identificação de enfermidades que são inerentes à modalidade praticada como por exemplo, anemias.

Este texto foi escrito por Ivana Fiscina, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

2 comentário

Sergio Henrique Sant`Ana Tomazine 13 de abril de 2016 at 03:31

Agradeço a dedicação de vocês em prol do conhecimento.

Parabens!

Responder
Ivana Fiscina 13 de abril de 2016 at 12:10

Olá Sergio, agradeço muitíssimo o seu reconhecimento . Estou sempre a disposição !

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.