Sem categoria

Suplementação de Cetonas

A suplementação de Cetonas tem o objetivo de trazer os mesmos benefícios de uma dieta cetogênica, sem precisar de restrições na dieta. Dieta cetogênica é caracterizada por diminuição no consumo de carboidratos, com ingestão geralmente de 20 a 50 gramas por dia. Sua divisão é prioritariamente sustentada por gorduras saturadas e insaturadas, representando cerca de 60-70% do gasto energético total. Ao restringir carboidratos da dieta, reservas de glicose do organismo tornam-se insuficientes em poucos dias prejudicando o funcionamento de algumas reações importantes do corpo, como o suprimento energético para o Sistema Nervoso Central (SNC) e a produção de oxaloacetato, para que ocorra a oxidação de gordura no ciclo de Krebs. Consequentemente, os níveis de insulina plasmáticos são reduzidos, contribuindo para que haja redução no processo de lipogênese e aumento na produção de Acetil CoA, que leva a formação de corpos cetônicos. Estes corpos cetônicos são produzidos pelo fígado durante períodos de restrições alimentares (jejum) ou de carboidratos (dietas low carb), para serem usados como fonte de energia.

Esta estratégia já foi consolidada como eficaz ao trazer diversos efeitos benéficos à saúde, como, por exemplo: rápida perda de peso, por diminuir gordura corporal; diminuição da glicemia de jejum; diminuição dos níveis de insulina; redução dos níveis de triglicerídeos na circulação sanguínea; melhoria da pressão arterial; controle da fome, proporcionando maior saciedade; redução dos níveis de inflamação; entre outros. É usada também como via de tratamento para algumas enfermidades como diabetes mellitus tipo I e II e epilepsia.
Nutricionalmente, a dieta cetogênica apresenta grandes chances de ser incompleta, pois é caracterizada por baixa variedade de micronutrientes como vitaminas E, A, tiamina, B6, cálcio, magnésio, ferro e fibras dietéticas, sendo necessária a suplementação alimentar. A adesão do paciente à dieta cetogênica pode ser baixa devido à restrição alimentar grave. Além disso, a manutenção da dieta é difícil, consumir pouca quantidade de carboidratos e ao mesmo tempo não exagerar nas proteínas e nas gorduras saturadas nem sempre é simples.

Bom, então suplementação de cetonas, no lugar da dieta em si, traria os mesmos resultados?! Os estudos, ainda recentes e em ratos, não mostraram nenhuma mudança significativa na colesterolemia total e nos triglicérides. A suplementação de cetona provocaria rápida e sustentada elevação do ácido beta-hidroxibutírico, uma cetona, e diminuiria os níveis de glicose sanguínea. Não houve perda de peso nas análises, mas preveniu a elevação do peso. Em células cancerígenas, incapazes de utilizar eficazmente corpos cetônicos para a produção de energia, a cetona suplementada talvez leve a diminuição da proliferação e viabilidade das células tumorais cultivadas in vitro e in vivo, independente dos níveis de glicose ou restrição calórica. Esta suplementação dietética com cetona prolongaria a sobrevivência em camundongos com câncer.

Embora os resultados preliminares sobre o tema sejam interessantes, são necessários mais estudos para determinar se a suplementação de cetona é capaz de trazer os mesmos resultados positivos da dieta cetogênica. Estudos em humanos precisam ser realizados para evidenciar os reais resultados, e, assim, concretizar se a suplementação de cetona poderia ser usada como um método alternativo para induzir a cetose.

 

 

Este texto foi escrito por Raquel Coelho, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

8 comentário

alessandro bornato 27 de janeiro de 2017 at 10:24

Muito bom. Seria possível disponibilizar os links dos estudos ?

Responder
VITORIA MELO 6 de fevereiro de 2017 at 08:49

Olá Alessandro, obrigada pelo contato. Já foi encaminhado para você os artigos sobre a suplementação de cetonas.

Responder
Daniel 4 de abril de 2017 at 08:19

olá, parabéns pelo texto, muito interessante. Gostaria de saber se já existe no Brasil suplementação da Beta-hidroxibutírico. Caso positivo, você poderia disponibilizar o link do produto? Obrigado. Daniel

Responder
VITORIA MELO 5 de abril de 2017 at 11:48

Olá Daniel, obrigada pelo contato. Ainda não existe a suplementação desse produto no país e seus efeitos continuam a ser estudados.

Responder
Kaique cerveny lima 30 de maio de 2017 at 15:39

Boa tarde. Gostaria de receber o link dos estudos utilizados. Obrigado

Responder
Jannine Dantas 31 de maio de 2017 at 12:20

Olá, Kaique!

A equipe de Nutrição da SNC Salvador agradece o retorno. Enviamos-lhe um e-mail esclarecedor. Estamos a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder
Ariani 7 de novembro de 2017 at 18:24

Boa noite, tenho interesse no artigo, poderia ser enviado?

Responder
Lara Cerqueira 4 de dezembro de 2017 at 11:43

Olá, Ariani.
Enviamos para seu e-mail o material solicitado.
Excelente leitura!

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.