Sem categoria

Picolinato de cromo

O cromo é um mineral traço distribuído no solo e fundamental para o metabolismo de carboidratos e lipídeos, além de ser essência para manutenção da glicose nos níveis de normalidade. Em termos de recomendação não há RDA para este mineral, contudo, a (DRI) trouxe um valor de ingestão adequada (AI) para este mineral de 25 e 35μg/dia para mulheres e homens adultos, sendo as fontes alimentares: mariscos, ostras, carne, fígado, queijo, grãos integrais, frutas, feijão verde, espinafre e brócolis. A suplementação de picolinato de cromo (cromo combinado com ácido picolínico para uma melhor absorção) tem sido bastante difundida, em vista de seus possíveis efeitos na perda de peso, sensibilidade a insulina, compulsão alimentar e hipertrofia muscular, obtendo-se resultados  positivos ou negativos para estes supostos efeitos.
Quando ocorre elevação das concentrações de insulina no plasma, o cromo é transferido pela proteína de transporte transferrina para as células dependentes de insulina, auxiliando na manutenção da conformação ativa do receptor de insulina, amplificando a sinalização desta. Como a insensibilidade a insulina é um componente central na síndrome metabólica, diversos estudos observaram efeito positivo da suplementação de cromo na sensibilidade a insulina em indivíduos obesos e intolerantes à glicose.
Além do seu efeito sobre a sinalização de insulina, o cromo aumenta a atividade serotoninérgica (5HT) e tem efeitos sobre a sinalização dopaminérgico (DA), envolvida no controle da homeostase energética e da ingestão central de alimentos. Assim, estudos encontraram diminuição da compulsão alimentar, do consumo de carboidratos e sintomas de depressão após suplementação com picolinato de cromo, tanto pelo aumento da atividade de serotonina, quanto pela regulação da glicose. Como há menor compulsão alimentar e consequente diminuição da ingestão calórica, a redução de peso foi observada em alguns estudos.
A insulina é o hormônio anabólico, atua na homeostase da glicose, crescimento e diferenciação celular. No momento do exercício físico, com o intuito de elevar a captação de glicose pela célula muscular, ocorre a mobilização de cromo dos seus estoques no qual sua secreção é mais proeminente na presença de insulina. Pelo fato de favorecer a via anabólica em decorrência da maior sensibilidade a insulina e de que durante o exercício físico ocorre maior excreção de cromo pela urina, a suplementação de cromo para os atletas tem sido sugerida para maximizar a síntese proteica. Porém, para este objetivo os resultados dos estudos até o presente momento não são promissores.
Assim, a suplementação de picolinato de cromo parece ser eficiente para melhorar a sensibilidade a insulina, compulsão alimentar, ansiedade por carboidratos, porém sem efeitos ainda para hipertrofia muscular, necessitando-se de mais estudos para esclarecer seus potenciais efeitos sobre a síntese proteica.
Este texto foi escrito por Jaqueline Barreto, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.