Sem categoria

Recursos ergogênicos: Esteróides anabolizantes

Desde a época da Grécia Antiga que o homem busca “fórmulas” para a melhora do desempenho e ter vantagem sobre os seus adversários. Há relatos de que consumiam cogumelos alucinógenos para reduzir a fadiga e os ferimentos. Já em Roma, os gladiadores faziam uso de estimulantes naturais para as batalhas. O consumo de órgãos de animais e humanos para o ganho de coragem, força e função sexual era comum aos povos primitivos.

Os esteroides anabolizantes são drogas sintéticas, análogas do hormônio sexual masculino (testosterona), são utilizados para reposição hormonal masculina, ou ainda para alguns problemas clínicos graves, como anemias severas, quimioterapias para cânceres, insuficiência cardíaca ou pulmonar e como auxiliadora no tratamento da AIDS.

Atualmente, a utilização destes esteroides apresenta um nível além da área biomédica para o tratamento e terapêutica de quadros clínicos, sendo buscada por indivíduos que objetivam a modificação da composição corpórea para fins estéticos e para o aumento da performance, em sua maioria, sem a requisição e conselho de um profissional da área de saúde. A utilização recreativa tem sido relacionada com diversos riscos à saúde, apresentados por literaturas científicas, por documentos de políticas públicas e até mesmo por reportagens de veículo midiático.

Como já citado anteriormente, os indivíduos que não buscam a orientação nutricional e ainda assim fazem o uso de esteroides anabolizantes, almejam o ganho de força, melhora do desempenho esportivo, melhora da disposição física. Ainda, buscam o aperfeiçoamento estético, com objetivo de aumento do capital social, ocupando postos de trabalho, posição social ou somente pela imponência estética da masculinidade viril hegemônica.

Além destes fatores que levem a busca por recursos ergogênicos na área desportiva, segundo Balbinotti e colaboradores (2003) existem algumas dimensões que motivem os jovens a praticar exercícios físicos, como a promoção da saúde, a estética e a competitividade.

A competitividade é um dos fatores que mais estimulam os atletas de ambos os sexos. Isso é reflexo, por muitas das vezes, da sociedade em que estamos inseridos. Note que existem competições em diversos campos da nossa vida, nos esporte, nos relacionamentos, na vida profissional, dentre outros. E essa busca apresenta diversas justificativas, como o reconhecimento, fama, vaidade, capital social, auto-afirmação. Correspondente a esse tipo de motivação, os esteroides anabolizantes apresentam um papel coadjuvante para aqueles que se motivam pela competição e buscam a vitória a qualquer custo.

Da mesma forma, vivenciamos uma época na qual a aparência é uma moeda de grande valor social. A sociedade estabelece padrões estéticos de beleza e devem ser seguidos, imitados ou copiados a todo custo. Considerada como a principal razão para o uso de esteroides anabólicos por praticantes de musculação, a estética alimenta a sede por alcançar o corpo perfeito o mais rápido possível e com o mínimo esforço.

Dentre os efeitos da testosterona, podemos citar: o desenvolvimento das características masculinas secundárias ao sexo. Bem como, a promoção da biossíntese de proteínas, o que irá gerar aumento dos músculos, formação aumentada de células vermelhas, melhor recuperação após ferimento, doença e exercício, com regeneração mais rápida. Promovendo também queima de gordura e aceleração do metabolismo corporal. Entretanto, há também a inibição do ciclo regulador das gônadas, ou seja, com o aumento da testosterona sanguínea a produção endógena é reduzida. Além disso, alguns efeitos colaterais são observados nos indivíduos que fazem uso dos esteroides anabólicos: atrofia testicular, acne, estrias cutâneas, ginecomastia, doenças cardiovasculares, dislipidemia, calvície, aumento de pelos faciais e corporais, engrossamento da voz, infertilidade, alterações menstruais, dentre outros.

Embora o uso desse tipo de substância tenha a sua prescrição feita por médicos, particularmente em alguns casos clínicos específicos como os citados no início do texto, a mesma não está isenta de efeitos colaterais. A prescrição deveria ser feita decorrente da análise de diversos exames bioquímicos, análise dos prós e contras do uso, controle periódico dos efeitos do medicamento, podendo haver reajuste ou interrupção das doses, no entanto, esse tipo de atenção não é visto nos indivíduos que treinam em academias e optam pelo uso dessas substâncias. Seu uso é feito de maneira descontrolada, algumas vezes em doses extremamente elevadas, sem acompanhamento médico e, na maioria das vezes, a droga é obtida por meios clandestinos, sem a garantia da seguridade e veracidade.

Dessa forma, vale ressaltar que existem diversas alternativas que possibilitem a melhora do desempenho esportivo, bem como a melhora da estética corporal, seja para o ganho de massa muscular como para a redução do percentual de gordura corporal. A título de exemplo, as estratégias nutricionais.

O acompanhamento nutricional, elaborado por profissional da área, visa garantir o melhor resultado para o indivíduo sem gerar danos para a saúde do mesmo. Sua formulação é feita de forma singular, avaliando cada indivíduo de forma particular e respeitando as suas especificidades.

Este texto foi escrito por Gabriel Medrado, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

4 comentário

Genivalda Ferreira dos Santos 19 de março de 2017 at 19:38

Boa noite. Por favor me envie os artigos para que eu possa estudar mais. Amei o texto escrito.

Responder
VITORIA MELO 23 de março de 2017 at 11:16

Olá Genivalda, encaminhamos os artigos sobre o tema para você. Qualquer dúvida estamos a disposição.

Responder
Jerusa Guimarães Sousa Purificação 25 de setembro de 2017 at 09:26

Bom dia estou precisando do número de contato

Responder
Lara Cerqueira 27 de dezembro de 2017 at 16:17

Olá, Jerusa.
De qual contato se refere? Se for do autor do texto, segue e-mail: gueltm@gmail.com

Estamos a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.