Sem categoria

Suplementação para cognição

Existem diversos suplementos capazes de melhorar a cognição, ou seja, aprimorar o processo de aquisição do conhecimento, percepção, atenção, memória e raciocínio.
Algumas vitaminas, por possuírem ação antioxidante e energéticas, apresentam ação sobre a cognição, já que evidências anteriores indicam que o estresse oxidativo desempenha papel importante nas desordens cognitivas. A excesso de radicais livres poderia levar a oxidação química e alterar as estruturas celulares e comprometer suas funções. Deficiência de vitamina B12 é capaz de afetar a memória, aumentar a incidência de doenças cognitivas, risco de neuropatia e declínio cognitivo. Com o passar da idade, os níveis desta vitamina caem e as baixas concentrações de vitamina B12  têm sido associadas com taxa acelerada de atrofia do cérebro inteiro e mielinização insuficiente, o que leva a danos da matéria branca.

A vitamina D tem sido associada à diminuição da incidência de câncer em vários estudos e também está associada com melhora do humor e memória. A investigação epidemiológica liga o status da vitamina D para vários resultados relacionados ao cérebro. Concentrações boas desta vitamina no início da vida estão associadas à redução do risco de esquizofrenia e sintomas de depressão. Baixas concentrações de vitamina D têm sido associadas a alterações nas funções cognitivas, tais como memória, orientação, deficiências de funções executivas, diagnóstico de demência e doença de Alzheimer.

Vitamina E tem sido associado com diminuição da taxa de deterioração mental. Recomendada entre as terapias para a prevenção da doença de Alzheimer, descoberta precoce e intervenção em curso. Um dos declínios é a demência, definida como perda progressiva das capacidades cognitivas do cérebro que afeta principalmente as pessoas mais velhas. Conduz a um declínio na memória, julgamento, tomada de decisão, aprendizagem, e outras atividades mentais.

O ômega 3 surge como fator de proteção, entretanto, seu papel no tratamento de Alzheimer ainda não está esclarecido. Atenuar ou atrasar a Alzheimer seria o objetivo, trazendo inúmeros benefícios para a qualidade de vida dos indivíduos em risco, atrasando o declínio cognitivo e preservando sua independência funcional. Além de melhorar função cognitiva, promove a neuroplasticidade e protege contra lesão neurológica. O período perinatal e o envelhecimento são dois momentos da vida onde as funções cerebrais estão mais sensíveis ao ômega 3, principalmente o DHA, que se acumula no cérebro durante todo o crescimento cerebral e maturação das células nervosas, sendo essencial no controle estrutural e funcional do tecido nervoso.

O desempenho cognitivo, muitas vezes declina sob exposição ao estresse crônico. E tal efeito negativo do estresse sobre o desempenho, pode ser mediado por serotonina. A captação do triptofano (precursor da serotonina) no cérebro, depende de nutrientes que influenciem na sua disponibilidade. Um aumento induzido de triptofano pode aumentar os níveis de atividade serotoninérgica do cérebro e, com isso, melhorar o desempenho cognitivo em indivíduos com altos níveis de estresse. A partir desta hipótese apresentam a whey protein como um suplemento positivo para a cognição. Supõe-se que a lactoalbumina, uma proteína do soro do leite com elevado teor de triptofano, iria aumentar e melhorar o desempenho cognitivo.

O cérebro é dependente de fornecimento ininterrupto de energia para manter as membranas elétricas ativas e as atividades de sinalização. Impedimento ou interrupção do fornecimento de energia neural compromete o funcionamento do cérebro, com rompimento da estrutura mitocondrial, semelhante ao que acontece na doença de Parkinson e Alzheimer. Com isso, a creatina vem sendo proposta como um potencial terapêutico por poder repor ATP celular sem dependência de oxigênio.
A taurina contém propriedades anti-inflamatórias e sua diminuição com a idade pode estar associada à neurogênese reduzida, trazendo, consequentemente, prejuízo cognitivo. Neurônios novos melhoram a plasticidade sináptica do hipocampo, melhorando assim, a aprendizagem, memória e controle do humor.

A coenzima Q10 é um importante componente ativo para o metabolismo energético e antioxidante, apresentando efeitos protetores contra as doenças neurodegenerativas. Já os probióticos poderiam apresentar consequências benéficas no humor e no sofrimento psíquico, já que há evidencias concretas do papel da microbiota intestinal no sistema nervoso central.

Ginseng (Panax quinquefolius, L.) e Ginseng Asiático (P. ginseng) apresentam funções de fornecer impulso de energia, promover o relaxamento e melhora na capacidade de raciocínio e cognição, pois contém ginsenosídeos, o qual possui efeito imunossupressor.

Percebemos então, que há na literatura inúmeros suplementos capazes de contribuir para a cognição, mas muitos deles ainda permanecem na teoria ou participam apenas na prevenção de possíveis danos. Alguns estudos experimentais não apresentaram resultados significativos para permanecerem nesta categoria. Muitos deles justificam a dosagem de cada suplementação e o tempo de estudo como fatores negativos. Procure um nutricionista para o esclarecimento das suas necessidades individuais e escolha das melhores estratégias.

 

Este texto foi escrito por Raquel Coelho, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

2 comentário

ALEXSANDRO DOS CRUZ 27 de abril de 2018 at 09:24

Olá Raquel bom dia.

Me chama Alexsandro.

Estudo para concurso a um ano e quatro meses sinto-me que estou com a mente cheia faça atividade regularmente faço uso de algumas fundamentações como polivitamínico e já usei também um Ômega 3 para ajudar na fixação do conteúdo estudado e na potencialização do aprendizado.

Gostaria que tirasse algumas dúvidas minhas e me ajudasse a melhorar o poder cognitivo melhorar concentração e melhorar a capacidade de absorção do conteúdo com utilização de suplementos mais específicos ou alimentação específica para esse fim.

Grato por sua atenção.

Responder
Lara Cerqueira 4 de maio de 2018 at 11:13

Olá, Alexsandro.
Respondemos ao e-mail que nos enviou.

Estamos sempre a disposição!

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.