Óleo de Krill

Nos últimos anos tem crescido a busca pela suplementação de Ômega 3, pois cada dia mais surgem novas evidências quanto aos seus efeitos metabólicos benéficos para o organismo, como: prevenção e/ou tratamento de doenças inflamatórias crônicas, cardiovasculares e neurodegenerativas. Os estudos tem associado até mesmo a suplementação de ômega 3 com a melhora da memória e cognição. Comumente utilizamos a suplementação de ômega 3 através do óleo de peixe, contudo uma nova fonte rica em ômega 3 tem ganhado destaque, o Óleo de Krill (KO). Este óleo é obtido através de pequenos crustáceos (Euphausia superba) encontrados nas águas frias do oceano Antártico. Ele difere do óleo de peixe em alguns aspectos como por exemplo a estrutura, enquanto o óleo de peixe o ômega 3 aparece na forma de triglicerídeos, no óleo de Krill sua estrutura está disposta na forma de fosfolipídios, principalmente fosfatidilcolina. Isso facilita a sua passagem pela barreira epitelial intestinal e sua entrada nas membranas das células, devido a isso alguns autores têm mostrado que a biodisponibilidade do ômega 3 advindo do óleo de krill é maior do que a de óleo de peixe e que mesmo em concentração de ômega-3 menor, há efeitos similares ou até mais positivos do que o óleo de peixe, isso pode ser devido a dois compostos presentes no Krill, astaxantinas e colina. As astaxantinas são pigmentos carotenoides que conferem a cor avermelhada a peixes e frutos do mar como lagosta, salmão e camarão e é altamente antioxidante e anti-inflamatória. Estas tem capacidade para neutralizar radicais livres de oxigênio cerca de trinta e quatro vezes mais do que a Coenzima Q10, um potente antioxidante. Algumas pesquisas têm demonstrado que a suplementação de astaxantinas diminui as citocinas inflamatórias e os sinais da inflamação no organismo, possuem ainda a propriedade de serem fotoprotetoras naturais, absorve a radiação UVB e evita os danos causados pela radiação.

Já a colina é uma vitamina do complexo B que tem diversas funções no organismo como a formação da bainha de mielina e do neurotransmissor acetilcolina, com isso ela participa do controle da atividade muscular e também atua na memória e cognição. Além disso a colina é necessária para síntese hepática da lipoproteína VLDL (carreador dos triglicérides do fígado para a corrente sanguínea) e na deficiência dela pode haver o acúmulo de triglicérides no fígado, levando a esteatose hepática. De acordo com alguns autores o óleo de krill tem efeitos benéficos para redução dos triglicerídeos, aumento do colesterol HDL, emagrecimento, diminuição dos sintomas de artrite, melhora da memória e cognição e até alívio dos sintomas da tensão pré-menstrual (TPM), sendo então um suplemento seguro e eficaz na substituição do óleo de peixe.

Este texto foi escrito por Vitória Melo, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 pensamentos em “Óleo de Krill”