Sem categoria

Probióticos no Esporte

O trato gastrointestinal humano é um microecossistema em equilíbrio adequado entre diferentes membros da microbiota, a qual é responsável por desempenhar importantes funções fisiológicas no hospedeiro, incluindo o estímulo ao sistema imunológico, a melhora da digestão e absorção de nutrientes essenciais e a contribuição para a formação da parede intestinal. O desequilíbrio da microbiota intestinal (disbiose) pode gerar predomínio de bactérias patogênicas frente àquelas benéficas, o que pode resultar em aparecimento de doenças.

A saúde gastrointestinal é essencial para a regulação e adaptação do organismo para o exercício. O exercício agudo é capaz de gerar uma imunossupressão e desregulação da microbiota intestinal, o que possibilita o aumento da permeabilidade intestinal, entrada de bactérias patogênicas e endotoxinas na corrente sanguínea, levando a uma menor síntese e absorção de nutrientes e aparecimento de doenças. Para atletas, a prevenção de doenças durante o treinamento pesado e competição é prioridade, já que podem afetar negativamente o seu desempenho.

O exercício aumenta a permeabilidade do trato gastrointestinal através de vários mecanismos relacionados com a redução do fluxo sanguíneo e hipertermia no intestino. Esses danos à mucosa intestinal podem causar ruptura da barreira intestinal, seguida de uma resposta inflamatória, o que pode ocasionar náusea, dores no estômago, cólicas intestinais, vômitos e diarreia nos atletas. O aumento da permeabilidade da parede intestinal expõe a corrente sanguínea a níveis mais elevados do que o normal de substâncias tóxicas presentes no intestino.

Esta situação pode ser regularizada com o uso de probióticos, que tem a capacidade de interagir com células intestinais, modular a imunidade do trato gastrointestinal e equilibrar a microbiota intestinal em atletas submetidos a treino exaustivos. Os probióticos são microrganismos vivos, administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à saúde do hospedeiro. Bactérias pertencentes aos gêneros Lactobacillus e Bifidobacterium são mais frequentemente empregadas como suplementos probióticos, uma vez que elas têm sido isoladas de porções do trato gastrintestinal do humano saudável e serem seguras ao consumo humano.

Além dos benefícios para a microbiota intestinal e sistema imunológico, o consumo de suplementos ou alimentos com probióticos pode contribuir para o desempenho de atletas, melhorando a carga de treinamento, reduzindo o risco de doenças respiratórias e ansiedade durante o exercício.

Atualmente a microbiota intestinal tem sido apontada como envolvida em comportamentos emocionais (humor e ansiedade) e sistemas cerebrais devido a uma complexa relação cérebro, mente, intestino e microbiota intestinal. A ansiedade e o estresse são fatores que estão relacionados diretamente com atletas e podem ser determinantes para o seu desempenho esportivo. Evidências apontam uso de probióticos como uma alternativa terapêutica para reduzir transtornos do humor tais como stress, ansiedade e depressão devido à interações com a microbiota intestinal, ativação imunitária e liberação de outras moléculas sinalizadoras que podem desempenhar um papel importante na regulação do cérebro.

Com base na capacidade reportada, probióticos apresentam potencial para auxiliar na regulação da microbiota intestinal, na melhora da imunocompetência e minimiza a imunossupressão, aumentar a resistência à infecção no trato respiratório superior de atletas, reduzir a permeabilidade gastrointestinais e seus sintomas, assim como, atenuar situações de estresse e ansiedade em indivíduos que seguem exercício intenso e prolongado.

Este texto foi escrito por Maiara Guimarães, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

6 comentário

Luana Miranda 8 de maio de 2017 at 20:10

Olá, muito bom o texto! Gostaria de ter acesso aos artigos consultados.

Responder
Jannine Dantas 9 de maio de 2017 at 09:22

Olá, Luana
A equipe de Nutrição da SNC Salvador agradece pelo reconhecimento. Enviamos-lhe um e-mail com os materiais solicitados.

Estamos a disposição!

Responder
Lilia Silva 7 de agosto de 2017 at 16:10

Olá, texto de excelente conteúdo! Gostaria de receber os artigos, se possível.

Responder
Jannine Dantas 22 de dezembro de 2017 at 12:22

Olá, Lilia!

Enviamos-lhe um e-mail com os materiais solicitados que foram utilizados na elaboração desse texto. Estamos a disposição para maiores informações.

Responder
Carolina Costa 27 de fevereiro de 2018 at 21:27

Oii.. Que texto ótimo, tema que estava procurando a muito tempo. gostaria muito de ter acesso a esse material também, por favor. Obrigada

Responder
Lara Cerqueira 13 de março de 2018 at 11:21

Olá, Carolina. A equipe agradece o reconhecimento!
Enviamos para seu e-mail o material solicitado.
Estamos a disposição!

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.