Sem categoria

Caseína e Inflamação

O leite é um alimento de alto valor biológico, rico em nutrientes e bastante utilizado pela população em geral. O leite de vaca é considerado o mais importante do ponto de vista comercial e industrial e tem na sua composição água e sólidos totais que se dividem em proteínas, gordura, lactose, minerais e vitaminas.

Na divisão proteica, a caseína corresponde 80% das proteínas do leite, podendo haver variação deste percentual de acordo com a raça do animal, ração fornecida e região. Para os mamíferos, as proteínas contidas no leite, tem a função de fornecer aminoácidos e micronutrientes essenciais, além de componentes imunomoduladores, como as imunoglobulinas para os recém-nascidos, a fim de atender as exigências fisiológicas do indivíduo. Além da qualidade nutricional das proteínas, as suas características físico-químicas e tecnológicas as tornam componentes de maior valorização do leite devido a sua vasta aplicabilidade

A caseína compreende a maior parte das proteínas do leite e consiste de quatro proteínas principais: αs1-, αs2-, β- e κ-caseína.  A caseína é encontrada em maior parte na forma de micelas, que são partículas coloidais responsáveis pela estabilidade térmica do leite. A estrutura interna da micela de caseína é constituída predominantemente por αs1-, αs2-, β-caseína e de nanopartículas de fosfato de cálcio coloidal, enquanto que a κ-caseína está localizada preferencialmente na superfície da micela. A sua digestão pode produzir peptídeos bioativos fisiologicamente importantes, com ampla gama de atividades biológicas. A caseína apresenta também digestibilidade mais lenta quando comparada as proteínas do soro do leite, tendo esta característica atribuída a precipitação de proteína no baixo pH do estômago, levando a sua coagulação.

O processo inflamatório apresenta-se como mecanismo de defesa do organismo, cujo objetivo é a eliminação da causa inicial da lesão celular, provocada por patógenos ou por ação de agentes físicos. De maneira geral, inflamação causa dor, vermelhidão e edema na região afetada, podendo prejudicar sua função. Muitas das doenças inflamatórias crônicas (obesidade, diabetes), bem como doenças alérgicas, são fortemente influenciadas pela alimentação, e o metabolismo dos alimentos está intimamente associado com processos inflamatórios.

Nos últimos anos, com a crescente propagação de informações pelas redes sociais, sites, blogs e afins, popularizou-se a informação de que a suplementação de caseína possuía efeitos inflamatórios, levando a aversão ao seu consumo, sendo necessário esclarecimentos acerca deste tema tão polêmico. Vale ressaltar que embora o leite seja um alimento muito consumido, as alergias as proteínas do leite são comuns.

Na literatura, a caseína se mostra aversa a sua má fama. São comuns estudos destacando sua utilização associada a dietas hiperlipídicas pelo seu potencial anti-inflamatório. Alguns estudos mostram que a caseína pode reduzir macrófagos pró-inflamatórios e interleucinas pró-inflamatórias como IL-6 e fator de necrose tumoral (TNF), além de apresentar atividade imunomoduladora e quimiotáxica. Outros estudos demonstram melhora do perfil lipídico, prevenção de esteatose hepática, redução da pressão arterial e até melhora da função antioxidante como benefícios adicionais a sua utilização, mostrando-se um excelente aliado nos processos de emagrecimento. Ainda encontram-se estudos em que a caseína não agiu como recurso anti nem pró inflamatório.

Com isso, faz-se necessário mais pesquisas acerca dos possíveis efeitos benéficos em relação a inflamação com utilização de caseína, a fim de reafirmar os benefícios da sua utilização, uma vez que sua ação como agente inflamatório está muito mais relacionada a indivíduos portadores de alergia a proteínas do leite do que indivíduos não portadores.

Este texto foi escrito por Nicolas Riela, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

4 comentário

Rafael Félix 12 de setembro de 2016 at 17:00

Parabéns pelos textos e temas escolhidos a serem abordados.

Responder
Nicolas 12 de setembro de 2016 at 21:43

Obrigado!

Responder
washington costa 13 de setembro de 2016 at 15:48

Parabéns moleque,cada dia mas orgulhoso de ver você seguir no caminho escolhido sempre com muito foco e responsabilidade,não tenho dúvida que se destacará profissionalmente .

Responder
Daniel Almeida 13 de setembro de 2016 at 19:52

Esclarecedor e elucidador este artigo. Parabéns pelo artigo.

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.