Termogênicos para sedentários?

Se o total de calorias consumidas exceder a quantidade gasta, o excesso pode se acumular na forma de tecido adiposo. Uma estratégia para alcançar o emagrecimento é manter o gasto energético maior que o total de calorias consumidas, o que pode ser alcançado pela prática de exercícios físicos. Na suplementação, algumas práticas podem ser aliadas para alcançar tais objetivos, como a utilização de termogênicos. Acreditava-se que tais produtos só poderiam ser utilizados por praticantes de exercício físico, mas hoje já são utilizados com segurança tanto para atletas, como sedentários.

A cafeína é o principal composto presente na maioria dos produtos termogênicos. Quimicamente, a cafeína é um derivado das xantinas, conhecida como 1,3,7-trimetilxantina. De acordo com o critério farmacológico, a cafeína é a droga mais utilizada no mundo. Ela é rapidamente absorvida pelo trato gastrointestinal e distribuída para os tecidos de modo eficiente, de modo que níveis elevados podem aparecer na corrente sanguínea dentro de 15-45 minutos e sua excreção é realizada pelos rins, com cerca de 3-10% eliminados na urina.

A cafeína é consumida mundialmente, podendo ser ingerida naturalmente através de cafés, chás, energéticos, chocolates, refrigerantes a base de cola, dentre outros alimentos e isolada, oralmente na sua forma anidra, injeções subcutâneas ou intramusculares. Seus efeitos de oxidação das gorduras e mobilização dos ácidos graxos livres são explicados pela inibição de adenosina e da fosfodiesterase, liberando catecolaminas, dentre elas a noradrenalina. O estímulo ao sistema nervoso simpático (SNS) ativa a lipase hormônio sensível e promove a lipólise, processo de degradação das gorduras.

Outro mecanismo de ação é através do estímulo de substratos para ciclos energéticos, tais como o Ciclo de Cori e o ciclo de conversão de ácidos graxos livres em triglicerídeos. A cafeína ainda poupa o glicogênio muscular e faz com que os ácidos graxos livres sejam utilizados como fonte de energia, favorecendo o processo de emagrecimento.

Por ser considerada uma droga, a cafeína em quantidades excessivas pode levar a dependência e perda da sensibilidade, sendo necessárias maiores doses para sofrer efeito estimulante. A dose recomendada diária é de até 420 mg de cafeína para evitar efeitos superestimulatórios, que possam trazer consequências ao sistema cardiovascular. Quando manipulada nas doses corretas e individualizadas ela traz benefícios tanto para sedentários que buscam o emagrecimento, como para atletas, retardando o aparecimento da fadiga, poupando o glicogênio muscular, aumenta o poder contrátil do músculo, o anabolismo proteico, melhorando a performance.

Para ajustar a dose adequada de acordo com as suas necessidades, procure sempre um nutricionista!

Este texto foi escrito por Camila Rheinschmitt, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *