Sem categoria

Ômega 3 e emagrecimento

O tecido adiposo (branco) é hoje o principal foco da obesidade, pois ele secreta peptídeos bioativos conhecidos por adipocinas. Estas podem ser pró-inflamatórias ou anti-inflamatórias.

Adipocinas pró-inflamatórias como IL-6, TNF e leptina quando secretadas em grandes quantidades geram impactos nas funções corporais, por exemplo, no balanço energético, no sistema imune, na pressão arterial, na sensibilidade à insulina e no perfil lipídico. Um tecido adiposo inflamado é característico de pessoas com sobrepeso e obesas, este tipo de inflamação difere da habitual (caracterizada por dor, calor e edema), sendo uma inflamação crônica, assintomática e sistêmica.

O tipo de gordura consumido na dieta tem influência nos tipos de adipocinas secretadas pelo tecido adiposo e na composição de ácidos graxos no mesmo. Optar por uma alimentação equilibrada e rica em alimentos com potencial anti-inflamatório é um dos métodos mais eficazes no controle de peso.

O ômega 3 é um ácido graxo (AG) poli-insaturado, denominado ácido linolênico. É um AG essencial, ou seja, deve ser adquirido através da dieta. Advém de fontes alimentares animais (peixes de águas profundas, como salmão, atum, arenque e sardinha ou crustáceos) na forma de ácido docosahexaenoico (DHA) e ácido eicosapentaenoico (EPA), produtos finais da degradação do ômega 3 no organismo, e vegetais (linhaça, chia e nozes, por exemplo) na forma de ácido alfa linolênico (ALA) que no organismo será convertido por dessaturação e alongamento em EPA e DHA. Assim, a fonte animal é mais biodisponível e mais utilizada por meio da suplementação (óleo de peixe ou óleo de Krill). O óleo de Krill possui ainda astaxantinas e fosfolipídeos, garantindo a esse óleo característica antioxidante e melhor absorção.

Diversos estudos científicos mostram que a ingestão diária de ômega 3 confere inúmeros benefícios à saúde humana. Estes benefícios incluem: potencial anti-inflamatório; hepatoprotetor; sacietogênico; melhora do desempenho cognitivo; redução da lipogênese; redução de triglicérides; estimulo da proteína alvo da rapamicina em mamíferos – mTOR (em altas dosagens) etc. Evidências indicam que a quantidade necessária para se obter os efeitos básicos é de 1,2-1,5g de EPA+DHA por dia, e 4g/dia é a alta dosagem capaz de estimular a mTor.

Os benefícios associados ao emagrecimento e demais funções tornam o consumo do ômega 3 indispensável. A suplementação dele é uma maneira prática e eficiente de se obter as quantidades mínimas necessárias. É um suplemento seguro, porém é importante atentar para algumas questões, como por exemplo, pessoas alérgicas à crustáceos não devem optar pela forma do óleo de Krill. Assim, um acompanhamento nutricional individualizado é recomendado para melhor adequação do suplemento à sua dieta.

Este texto foi escrito por Lorraine Brasil, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.