Sem categoria

Creatina e Diabetes

O Diabetes Mellitus (DM) é uma doença endócrina caracterizada por um grupo de desordens metabólicas, incluindo elevada glicemia de jejum e das concentrações de glicose sanguínea pós-prandial devido a deficiência na secreção de insulina e/ou resistência insulínica em seus tecidos alvo. A insulina é um hormônio importante para a manutenção da homeostase glicêmica e também para o crescimento e diferenciação celular. Tem função anabólica e é secretada pelas células β das Ilhotas de Langerhans no pâncreas, em função da elevação da glicemia, dos níveis circulantes de aminoácidos e de ácidos graxos livres, como ocorre após a realização de refeições. Esta secreção aumentada de insulina promove a captação de glicose pelas células adiposas e musculares. O Diabetes Mellitus tipo 1 caracteriza-se pela deficiência absoluta de insulina, sendo esta, na grande maioria dos casos, causada por processo auto-imune onde há destruição das células beta pancreáticas, já o do tipo 2 é associado a fenótipos como o sedentarismo e a obesidade e ocorre resistência da insulina nos tecidos. O excesso de glicose na corrente sanguínea provocado pelo Diabetes lesiona os tecidos e pode provocar a formação de placas de ateroma levando ao infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, trombose, nefropatia, retinopatia e até a amputação de membros.
O DM é uma doença de ordem mundial, que se expande cada dia mais e no Brasil, acredita-se que 11,3 milhões de pessoas são acometidas por essa doença. O tratamento pode ser através da aplicação de insulina, principalmente nos diabéticos do tipo 1 e também através da dieta adequada, exercício físico e se necessário, outras medicações. Existem alguns suplementos que possuem a propriedade de regular a glicemia e melhorar a tolerância a glicose, um deles é a creatina, um composto guanidínico formado por três aminoácidos: Glicina, metionina e arginina. É naturalmente encontrada no músculo esquelético e sintetizada pelos rins, fígado e pâncreas. A suplementação de creatina é muito utilizada no âmbito esportivo pois promove efeitos ergogênicos através da ressíntese de ATP, provocando o aumento da força e explosão no exercício e o aumento da massa magra. A creatina tem sido associada também com outros efeitos terapêuticos, como por exemplo neuropatias, miopatias e doenças metabólicas, uma delas é o DM. O mecanismo exato que esse composto atua melhorando a tolerância a glicose ainda não está bem estabelecido, mas parece que este aumenta a expressão do GLUT-4, um transportador celular, que atua na captação de glicose para dentro do músculo. Vários estudos tem demonstrado esse efeito benéfico da creatina, como o de Gualano (2010) realizado com dois grupos de diabéticos, os que faziam exercício físico e não ingeriam nenhuma suplementação e aqueles que realizavam exercício físico e suplementavam diariamente a creatina, este estudo demonstrou que esta suplementação melhorou o perfil glicêmico de forma significativa comparado ao grupo que apenas realizava o exercício físico. Houve ainda a maior expressão de GLUT 4 no grupo com creatina, o que quer dizer que seu uso melhora a absorção de glicose pela célula, evitando a hiperglicemia. Além disso, diversos estudos demonstram que a suplementação de creatina é totalmente segura e não oferece riscos a saúde renal e hepática. Portanto, a utilização de creatina associada prática de exercícios físicos torna-se uma excelente estratégia para tratamento do diabetes e melhora da qualidade de vida dos portadores dessa doença.

Para elaborar as melhores estratégias nutricionais e a suplementação adequada no tratamento do Diabetes Mellitus procure um nutricionista, ele é o profissional adequado para lhe proporcionar os melhores resultados.

Este texto foi escrito por Vitória Melo, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

16 comentário

Geísa Fialho Drummond 4 de dezembro de 2016 at 07:33

Muito bom o artigo, esclarecedor!

Responder
VITORIA MELO 5 de dezembro de 2016 at 09:31

Muito obrigada Geisa. Estou disponível para maiores esclarecimentos.

Responder
Marcos 5 de maio de 2017 at 08:33

Muito Bom !! Sou diabético tipo 2 e faço musculação 5 vezes na semana e tomo way protein batido com açai (polpa pura) e leite após os exercícios. Nos finais de semana pedalo cerca de 60 km. Gostaria de saber se poderia adicionar a creatina a minha vitamina de açai com way protein. Se voces tiverem artigos científicos sobre suplementação para diabéticos, por favor enviem para o meu email. Sou magro e tenho por volta dos 64kg 1,75

Responder
Jannine Dantas 21 de julho de 2017 at 13:26

Olá, Marcos!

Enviaremos-lhe um e-mail com o material requerido. Estamos a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder
Paulo Damian 30 de agosto de 2017 at 14:41

Olá !!

também gostaria de receber artigos científicos sobre suplementação para diabéticos, por favor enviem para o meu email.

Obrigado.

Responder
Lara Cerqueira 26 de dezembro de 2017 at 12:56

Olá, Paulo.
Enviamos para seu e-mail o material. Excelente leitura!

Estamos a disposição!

Responder
Marta vanesse 1 de outubro de 2017 at 23:38

Boa noite sou diabetica a 7 anos posso tomar creatina minha diabete e tipo 1 tomo insulina 3 veses no dia tem algum risco

Responder
Lara Cerqueira 27 de dezembro de 2017 at 08:50

Olá, Marta.
Creatina ainda não pode ser considerada tratamento único para Diabetes. Inclusive suas evidências científicas são direcionadas ao Diabetes Tipo II. É imprescindível que busque acompanhamento nutricional.

Estamos a disposição para maiores esclarecimentos.

Responder
Jacqueline dos Santos Domingues 13 de outubro de 2017 at 21:42

Boa noite sou diabética tipo 2 gostaria de saber qual a quantidade certa a se tomar da creatina.peso 50 kls .. ..e gostaria de ganhar peso obrigado

Responder
Lara Cerqueira 3 de janeiro de 2018 at 15:20

Olá, Jacqueline. Apesar da creatina ter mostrado bons resultados para diabéticos tipo 2, ela não pode ser configurada como tratamento único. O ideal é que busque acompanhamento nutricional e endocrinológico para definição de doses e alternativas suplementares adequadas ao seu contexto.
Estamos a disposição para maiores esclarecimentos. Agradecemos o contato!

Responder
Fernando 23 de dezembro de 2017 at 18:11

Diabético tipo um também pode tornar creatina?

Responder
Lara Cerqueira 26 de dezembro de 2017 at 10:20

Fernando,
As evidências científicas que determinam possibilidade de consumo de creatina para diabéticos testam apenas em Diabéticos tipo II. Portanto, não há indicação de consumo para Diabéticos tipo I.

Estamos a disposição para maiores esclarecimentos!

Responder
Thays Lima 5 de fevereiro de 2018 at 20:20

Olá, sou estudante de nutrição, meu esposo é DM I e já fizemos alguns testes em relação ao uso da insulina condicionado ao exercício fisico e a quantidade de aplicações de insulina necessárias durante o dia. Os resultados foram ótimo! Mas estou em busca de mais estudos sobre, se puderem me enviar o material utilizado na pesquisa, eu agradeço muito.

Responder
Lara Cerqueira 7 de fevereiro de 2018 at 10:48

Olá, Thays.
Enviamos para seu e-mail o material solicitado.

Estamos a disposição para maiores esclarecimentos!

Responder
Josimar 17 de março de 2018 at 17:25

Ótimo artigo, porém tenho algumas dúvidas, teria alguma forma de entrar em contato com a senhora Dr@?

Responder
Lara Cerqueira 4 de abril de 2018 at 16:14

Olá, Josimar.
Pode nos contatar através do endereço eletrônico nutricao@sncsalvador.com.br
Nossa equipe agradece o reconhecimento.

Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.