Sem categoria

Coenzima Q10 e Aplicabilidades

A coenzima Q10 (CoQ10) ou ubiquinona é um composto lipossolúvel presente na membrana mitocondrial e é encontrada na maioria dos tecidos do corpo principalmente no coração, fígado, pâncreas e pulmões. É uma molécula móvel que participa no transporte de elétrons, sendo indispensável para produção de energia e possui poderosa atividade antioxidante essencial para o bom funcionamento dos órgãos e reações químicas. Nos humanos, sua biossíntese é muito ativa até os 30 anos de idade, após essa época ocorre estagnação e posteriormente declínio dos níveis. As principais fontes alimentares são carne vermelha, peixes, cereais, brócolis e espinafre.
A suplementação de CoQ10 é utilizada no tratamento de uma variedade de distúrbios no metabolismo energético, celular e lesão oxidativa.

  • Portadores de doenças cardiovasculares apresentam menor nível de coenzima Q10 no organismo. O efeito terapêutico vem sendo demonstrado em diversos estudos, esses resultados podem ser atribuídos a sua função bioenergética na cadeia transportadora de elétrons, a sua capacidade de antagonizar a oxidação do LDL plasmático e efeito na melhoria da função endotelial. Além disso, a CoQ10 protege contra o estresse oxidativo e regenera as formas ativas do ácido ascórbico (Vitamina C) e do tocoferol (Vitamina E). A suplementação de 300 mg em pacientes cardiopatas mostrou-se eficiente aumentando enzimas antioxidantes, vitamina E e diminuição de citocinas pró inflamatórias como TNF e IL-6.
  • Outra aplicabilidade da CoQ10 são em usuários de estatinas. As estatinas são muito utilizadas para controle primário e secundário de doenças cardiovasculares, são medicamentos utilizados para diminuir a produção de colesterol e sua ação impede tanto formação do colesterol quanto de coenzima Q10 pois ambos participam da mesma via metabólica. Os efeitos adversos do uso de estatinas envolvem músculo e fígado e um dos sintomas frequentes é a mialgia (dor muscular) por prejudicar a síntese de energia no músculo. Estudos mostram que administração de 200 mg de Coq10 possuem efeito positivo na redução da dor muscular e menor interferência da dor com a realização das atividades diárias.
  • No tratamento pós-cirúrgico possui potencial terapêutico complementar e sua utilização mostra o aumento da atividade de enzimas antioxidantes e diminuição do estresse oxidativo e inflamação em doentes após a cirurgia.
  • Possui também potencial terapêutico em doenças neurológicas como Alzheimer. Acredita-se que a ubiquinona pode conferir proteção das mitocôndrias, redução da morte celular e redução da atrofia do cérebro, a promoção da produção de energia e proteção contra a redução do fluxo sanguíneo.
  • Evidências relatam que indivíduos com síndrome de Down possuem maior nível de estresse oxidativo assim como diminuição de coenzima Q10, sugerindo que a suplementação melhoraria os sintomas neurológicos nesses pacientes. No entanto são necessários mais estudos com essa população para afirmar uma dose efetiva para utilização e real eficácia.
  • Demais estudos corroboram ainda com efeitos positivos em diabéticos tipo 2, resultando na redução dos níveis de glicose plasmática de jejum (FPG) e hemoglobina glicada (HbA1C), sendo efetiva a utilização para melhora do perfil glicêmico em diabéticos.
  • No exercício físico realizado de forma exaustiva por um longo período de tempo, como no treinamento esportivo a utilização de antioxidantes minimiza os efeitos do estresse oxidativo ao organismo, evitando danos tanto muscular quanto celular. A suplementação de 200 mg de CoQ10 em atletas corredores submetidos ao treinamento de resistência evidenciou benefícios tanto no aumento de enzimas antioxidantes quanto na diminuição de citocinas pró inflamatórias sendo uma excelente estratégia para diminuição do estresse oxidativo e modulação dos fatores inflamatórios reduzindo o dano muscular posterior. No entanto, é preciso atentar ao momento de consumo para que não atrapalhe a adaptação do atleta.

Em suma, a coenzima Q10 é um excelente antioxidante e otimizador metabólico, seu uso oferece benefícios em diversas situações e deve ser orientado por profissional capacitado.

Esse texto foi escrito por Camile Santiago Teixeira, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br. Respeito nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe nossas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.