Sem categoria

Termogênicos

Enquadro social. Popularidade. Padrões estéticos de beleza. Diversos são os motivos que levam homens e mulheres a irem de encontro ao corpo perfeito, mas não só esses, como também em situações patológicas a exemplo da obesidade, responsável por ocasionar diabetes tipo 2, dislipidemia ou problemas cardiovasculares.

A atividade física aliada ao acompanhamento nutricional é de grande valia para perda de peso saudável devido ao balanço energético, que nada mais é do que o equilíbrio entre a ingestão e o gasto calórico/energético, porém utiliza-se também de métodos como cirurgias ou tratamentos farmacológicos.

Não é sempre que uma estratégia tem efetividade de forma rápida de acordo o interesse do paciente, logo, aumenta-se a busca por produtos ou substancias que acelerem a perda de peso. Dentre elas estão os termogênicos, podem estar presentes tanto em alimentos naturais, quanto em suplementos. A termogênese está diretamente ligada ao Sistema Nervoso Simpático (SNS) através da liberação de norepinefrina (NE), neurotransmissor responsável pelo aumento da utilização do ATP (Adenosina Trifosfato) ou ao aumento da taxa lipolítica, aumentando a produção de calor. Como exemplo temos: cafeína, catequinas presentes em vários tipos de chás, sinefrina, capsaicina e polifenóis de cacau, os quais têm sido relatados por aumentarem o gasto de energia e facilitar a quebra de gordura, assim, podem participar no processo de perda de peso.

A cafeína pertence à classe das metilxantinas, sendo encontrada no café, chás, cacau, chocolate e algumas bebidas de cola. É uma substância lipossolúvel e aproximadamente 100% de sua ingestão oral é rapidamente absorvida pelo trato gastrointestinal. Quando consumida em baixas dosagens (2mg/kg), provoca aumento do estado de vigília, alívio da fadiga, aumento da respiração, aumento na liberação de catecolaminas, aumento da frequência cardíaca, aumento no metabolismo e diurese. A cafeína prolonga a duração do período ativo da contração muscular por aumentar a liberação de cálcio do retículo sarcoplasmático para o sarcoplasma e por inibir o mecanismo de recaptação de cálcio pelo retículo sarcoplasmático, tornando o íon Ca+ mais disponível para a contração muscular.

Os capsaicinóides são alcalóides responsáveis pela pungência das pimentas do gênero Capsicum. Seu princípio ativo, a capsaicina, tem sido associada ao aumento da termogênese através do aumento na secreção de catecolaminas, especialmente através da ativação do Sistema Nervoso Central (SNC) por estimulação beta-adrenérgica. Sua dose diária tem sido em média de 30-150 mg por dia.

Polifenóis de cacau . Os grãos de cacau consistem em aproximadamente 6-8% de polifenóis (em peso) sendo rica fonte de antioxidantes. Estes são predominantemente flavonoides e principalmente epicatequina, catequina e proantocianidinas com pequena quantidade de quercetina também presente. A genisteína, que é a principal isoflavona no extrato de cacau, funciona como um ativador para estimular o catabolismo de ácidos graxos. Verifica-se também que os polifenóis de cacau aumentam os níveis plasmáticos de adiponectina e aumentam a termogênese através da ativação da via AMPK. O cacau também traz substâncias que atuam no SNS ativando a termogênese, chamadas de teobromina.

A sinefrina conhecida popularmente como laranja amarga,  aumenta o metabolismo sem afetar a taxa de batimentos cardíacos ou a pressão sanguínea, pois pesquisas recentes confirmam que estimula somente o receptor β-3 adrenérgico. Os receptores β- 3 adrenérgicos aceleram a lipólise e aumentam o metabolismo basal através da termogênese. Poucas são as substâncias capazes de ativar diretamente os receptores β-3 adrenérgicos, sem atuar nos receptores α-1, α-2, β-1, β-2, os quais estão relacionados à pressão sanguínea e aos batimentos cardíacos. Nos adipócitos, tem sido demonstrado que os receptores β-3 adrenérgicos atuam na liberação de leptina. Além disso, o balanço entre lipogênese e lipólise está associado à estimulação de receptores α e β-adrenérgicos.

Já no chá verde, a presença das catequinas aumenta a termogênese através da inibição da COMT (catecol-o-metiltransferase hepática) e do aumento da oxidação lipídica. A COMT está presente em quase todos os tecidos e tem como função a degradação de compostos catecólicos, como a NE, possibilitando a eliminação dessas substâncias através da urina e da bile. Como resposta, o SNS aumenta a liberação da NE que se ligam aos receptores beta-adrenérgicos e estimulam o aumento da oxidação lipídica e aumento da produção de calor.

Este Texto foi escrito por Caique Oliveira, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo email nutrição@sncsalvador.com.br. Respeite o nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.