Sem categoria

Tribulus terrestris: estimulante de testosterona?

A testosterona é um hormônio androgênico, ou seja, associado com as características sexuais, produzido em homens e mulheres. Sua síntese ocorre nas glândulas suprarrenais das mulheres ou nas células testiculares de Leydig dos homens, sob a regulação do hormônio luteinizante (LH) para depois ser liberado na corrente sanguínea.

Para sua biossíntese, o substrato colesterol é transferido da membrana externa para a interna das mitocôndrias, onde é metabolizado em pregnenolona pela enzima P450cc, que é convertido em testosterona pela ação de enzimas esteroidogênicas. A espermatogênese, tom da voz, aparecimento dos pelos corporais, crescimento da próstata e desenvolvimento de glândulas cutâneas responsáveis pela acne e pelo odor corporal são algumas das suas funções.

O exercício físico intenso é capaz de aumentar os níveis de testosterona, como forma de auxiliar o hormônio do crescimento (GH) na síntese muscular. Suplementos que aumentem a produção de testosterona buscam uma melhora na estrutura do músculo esquelético, aumento em tamanho e número das fibras musculares oxidativas tipo I, maior retenção de proteínas pelos músculos, desenvolvimento da massa muscular, vasodilatação periférica e até mesmo o débito cardíaco.

Com o envelhecimento ou alguns distúrbios, os níveis de testosterona plasmáticos diminuem progressivamente, atingindo um status de andropausa, o que reflete em perda de massa muscular, densidade óssea, libido, energia, disfunção erétil, dentre outras funções fisiológicas. Assim, retardar o declínio de testosterona é clinicamente e socialmente significativo para melhorar a saúde do homem.

Tribulus terrestris é uma planta da família Zygophyllaceae com propriedades afrodisíacas, cardiocirculatórias e metabólicas, utilizada há anos para tratamento da impotência e como estimulante do impulso e desempenho sexual devido a sua capacidade de aumentar os níveis de testosterona. Suas propriedades biológicas dependem do método de extração, condições de crescimento, qualidade do solo e tempo de colheita.

A partir do Tribulus terrestris é possível encontrar esteroides, saponinas, flavonoides e alcaloides, com destaque maior para as saponinas. As saponinas hidronizadas são transformadas em sapogeninas esteroidais, que apresentam propriedades diuréticas, aumentam a produção de testosterona, estrogênio e do hormônio luteinizante (LH). Sugere-se que um papel importante desta saponina esteróide é induzir a redução da testosterona na potente diidrotestosterona (DHT), que ocorre pela ação da enzima 5- alpha redutase.

Para indivíduos com disfunções resultantes da deficiência de testosterona o T. terrestris parece apresentar efeitos positivos, entretanto, para praticantes de atividade física verificaram-se poucos dados confiáveis sobre sua utilidade. Em seres humanos em condições normais, um extrato de T. terrestris usado sozinho sem componentes adicionais não apresenta melhora significativa no status androgênico ou o desempenho físico entre os atletas. Os resultados de alguns estudos mostraram que a combinação com outros componentes farmacológicos pode aumentar os níveis de testosterona, mas ainda não está elucidado quais componentes agem de forma sinérgica para obter resultados positivos.

Este texto foi escrito por Camila Rheinschmitt, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.