Sem categoria

Suplementação de Ribose

Ribose é um carboidrato simples presente e sintetizado em quase todas as células. Este carboidrato é vital à vida como componente estrutural das moléculas de DNA, RNA e ATP. O ATP é uma fonte energética para o exercício muscular. Durante exercícios físicos intensos e em algumas enfermidades ocorre a depleção do ATP, a suplementação de ribose visa à restauração energética.

A ressíntese de ATP ocorre primordialmente a partir da glicose, porém é dependente das enzimas Glicose-6-fosfato desidrogenase e 6-fosfogluconato desidrogenase, que estão em níveis baixos no tecido muscular e cardíaco, sendo fator limitante para a restauração energética, fato que sugere a suplementação de ribose. Em modelos animais foi observada a depleção de ATP no tecido cardíaco em aproximadamente 50% após isquemia, alterando a função cardíaca. Em doenças cardiovasculares como a insuficiência cardíaca congestiva, ocorre comumente a disfunção diastólica, caracterizada por alterações na homeostase do cálcio e depleção de ATP, afetando a capacidade de relaxamento na sístole, levando a menor capacidade respiratória e função cardíaca. Em humanos a suplementação de ribose aumentou a taxa de ressíntese de ATP, a função cardíaca, capacidade respiratória e a tolerância a exercícios.

Além das aplicabilidades já relatadas a suplementação de ribose mostra efeitos positivos no bem estar de pacientes com Fibromialgia e Síndrome da fadiga crônica que são síndromes debilitantes frequentemente associadas com o metabolismo energético celular prejudicado.

A Ribose possui poucos efeitos colaterais, destacando-se hipoglicemia assintomática e hiperuricemia transitória, sendo indicado o consumo da ribose junto a carboidratos para evitar a hipoglicemia. Os sintomas gastrointestinais que podem ocorrer são náuseas e diarréias, porém em doses elevadas como 60g/dia.
A ribose gera impactos bioenergéticos positivos no tecido muscular por constituir uma peça chave para a recuperação de ATP depletada como em exercícios físicos extenuantes e isquemia no tecido cardíaco, porém no primeiro caso os benefícios ergogênicos não são claramente observados em alguns estudos, já em problemas cardiovasculares e enfermidades como a Fibromialgia e síndrome da fadiga crônica há benefícios orgânicos palpáveis e melhora na qualidade de vida dos pacientes.

Este texto foi escrito por Ismael Oliveira, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.