Sem categoria

Entendendo a Bioquímica

O metabolismo é a soma de todas as transformações bioquímicas que ocorrem em um organismo. Essas transformações acontecem através de uma série de reações que constituem as vias energéticas. Os principais substratos para a produção de energia são os carboidratos e os ácidos graxos, com uma menor contribuição dos aminoácidos. A produção energética é dependente das vias metabólicas como a glicólise e a beta oxidação, promovendo a redução dos transportadores de elétrons para que eles desempenhem seu papel na cadeia respiratória.

O processo de contração muscular é regulado de forma que a produção de energia é proporcional à demanda metabólica imposta pela atividade muscular. Para o cérebro humano e alguns órgãos, a glicose é a principal ou única fonte de combustível. Entretanto, em alguns momentos em que os estoques de glicose não são suficientes, é necessário que o organismo a sintetize a partir de outros precursores que não são carboidratos. O sinal que regula a preferência do músculo esquelético por glicose ou ácidos graxos depende de diferentes fatores, incluindo o tipo de atividade, nível de treinamento, intensidade, duração do exercício e a dieta.

O primeiro estágio da respiração celular é quando as moléculas combustíveis orgânicas sofrem uma descarboxilação oxidativa pelo complexo da piruvato-desidrogenase para remover um grupo carboxil do piruvato e formar CO2 e os dois carbonos remanescentes produzem o grupo acetil da Acetil-CoA. No segundo estágio os grupos Acetil entram no Ciclo do Ácido Cítrico, conhecido também como Ciclo de Krebs, para doar seus carbonos ao oxalacetato, formando o composto de seis carbonos chamado citrato. Esse composto pode passar por mais reações enzimáticas e se converter novamente em oxalacetato, para reagir com outra molécula acetil e produzir mais energia, por isso essa é considerada uma reação cíclica. A energia formada através das oxidações é conservada nos transportadores de elétrons reduzidos NADH e FADH2.

A molécula de acetil-CoA pode ser formada a partir da oxidação de ácidos graxos, para ser completamente oxidada a CO2 no Ciclo de Krebs e conservar energia. Para superar a relativa estabilidade das ligações C-C em um ácido graxo, o grupo carboxil do C-1 é ativado pela ligação à coenzima A, que permite a oxidação gradativa do grupo acil graxo na posição C-3, ou beta, resultando na nomenclatura b-oxidação. Ou seja, para formação energética os ácidos graxos precisam primeiramente sofrer oxidação completa de cadeia longa a fragmentos de dois carbonos na forma de acetil-CoA através da beta-oxidação, oxidando a molécula de acetil-CoA à CO2 no Ciclo de Krebs e por fim, transferindo elétrons dos transportadores reduzidos à cadeia respiratória mitocondrial.

Para favorecer o desempenho é preciso compreender o funcionamento das vias metabólicas e seu papel em cada tipo de esporte, escolhendo estratégias para os momentos adequados.

Este texto foi escrito por Camila Rheinschmitt, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.