Sem categoria

Periodização do treinamento

A periodização trata-se de um planejamento geral e detalhado de treino, no qual, são organizados sistematicamente aspectos metodológicos relativos ao treinamento (estrutura, volume, intensidade, repouso, etc.) divididos em fases lógicas, de acordo com o tempo disponível e os objetivos do atleta ou equipe, com a finalidade de proporcionar o melhor desempenho físico possível e proteger do treinamento excessivo. O intuito de se planejar é ajustar o treinamento às fases de preparação e competição para que o atleta ou a equipe atinja o seu ápice de desempenho em determinado momento, especialmente durante a principal competição do ano.

O modelo de periodização do treinamento ganhou reconhecimento a partir do russo Lev Pavlovitch Matveev que publicou seus primeiros trabalhos na década de 60, baseado na teoria da Síndrome Geral da Adaptação (SGA) de Hans Selye, a ideia dessa teoria estava pautada na crença de que o corpo assume um comportamento padrão em resposta a tipos de estresse distintos, isto é, de forma invariável o organismo se ajusta para se recuperar e reestabelecer a homeostase passando pelas seguintes fases: reação de alarme, resistência e exaustão. E, segundo Minozzo, et al (2008), “é geralmente na fase de resistência, após uma recuperação adequada, que ocorre o processo de supercompensação e, possivelmente, na fase de exaustão crônica, sem recuperação adequada, que pode ocorrer o overtraining”.

A partir disso, Matveev propôs um modelo de periodização anual contendo três fases, que dizem respeito à estrutura e ao planejamento geral do protocolo de treinos: a fase preparatória (construção ou aquisição da forma esportiva), a fase competitiva (manutenção da forma esportiva), e a fase de transição (perda temporária da forma esportiva). Há também proposta nesse modelo uma estrutura cíclica na qual tais fases constituem o macrociclo, que foi pensado para ocorrer durante um ano, este permite a projeção dos objetivos antecipadamente e ainda é subdivido em mesociclos e microciclos.

Quanto ao microciclo, há pelo menos duas fases: a acumulativa (esgotamento) e o reestabelecimento (descanso indispensável para recuperação devido às cargas recebidas). Geralmente se utiliza o ciclo semanal de 7+2 dias, no entanto, podem ocorrer microciclos de 2 a 20 dias, apresentando a duração mínima de dois dias, a qual é pouco utilizada. O conteúdo, a quantidade de sessões de treinamento e a magnitude somatória das cargas do microciclo, alternados com os períodos de descanso/recuperação vão depender das particularidades de cada atleta. A elevação do nível de treinamento vai depender fortemente do número de sessões com grandes cargas e o respectivo descanso entre elas, onde ocorrerá o reestabelecimento da homeostase do organismo (1ª fase) e a formação das variações morfo funcionais que podem se referir às adaptações desejadas (2º fase).

O mesociclo se refere à combinação de microciclos, incluindo dois no mínimo, com o intuito de atingir determinado objetivo, isto é, desenvolver determinada capacidade que necessita de um período maior de tempo para ser desenvolvida. Geralmente os mesociclos abrandem de 3 a 6 microciclos, durando aproximadamente um mês e concebendo etapas relativamente terminadas no processo de treinamento. A variabilidade e a ordem de combinação dos microciclos dependerão dos objetivos determinados pelo macrociclo e das tarefas inclusas nos microciclos.

De maneira geral, a organização entre os microciclos (proporção adequada entre cargas e descanso) e mesociclos (estabelecimento de objetivos alcançáveis de acordo com as particularidades do atleta) podem levar ao desenvolvimento máximo do nível de treinamento e das capacidades desejadas ou, se distribuídos e aplicados de forma inadequada, podem provocar um efeito insignificante ou ausência de qualquer efeito do treinamento, ou ainda o desenvolvimento do overtraining quando houver treinamento excessivo (cargas e descanso inapropriados).

Em síntese, a proposta de periodização de Matveev é pautada na inter-relação entre o tempo e as fases de forma esportiva (construção, manutenção e perda) que vão definir a estruturação temporal e as características do treino de acordo com o objetivo de cada etapa ao longo dos grandes ciclos anuais de treinamento. Ademais, o modelo propõe uma permanente alternância entre cargas físicas gerais e especiais, essa última é relacionada às capacidades específicas da modalidade esportiva e compreende um foco no desenvolvimento de determinadas habilidades referentes a determinado esporte.

Novas formas de estruturar o treinamento para atletas de alto rendimento vêm surgindo e é provável que ocorra a utilização de diferentes sistemas, mas a paternidade de uma teoria científica e ainda válida (ainda que tenham sido feitas algumas modificações) sobre o planejamento e estruturação do rendimento é pertencente ao russo Matveev. Um dos maiores benefícios de se realizar o treinamento periodizado é que o técnico pode manipular o treinamento de modo que ele determine quando o atleta deverá atingir seu ápice.

Cada modalidade esportiva apresenta peculiaridades que determinam os tipos de força que devem ser mais trabalhados, muitas vezes influenciando o modelo de periodização a ser executado. Sendo assim, tem sido frequente a busca por profissionais da área da saúde pelos princípios da organização das cargas de treinamento como uma ferramenta para melhor desempenho e entendimento dos sistemas fisiológicos.

A compreensão da periodização do treinamento é fundamental para se pensar na periodização nutricional que acompanhará o protocolo de treinos de modo à potencializar a performance do atleta, modular sua composição corporal ou seja qual for o objetivo, o treino e a nutrição andarão sempre juntos.

Este texto foi escrito por Thaíssa Silva, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.