Sem categoria

E-Sports e suplementação nutricional

Os jogos eletrônicos estão crescendo bastante e atraindo cada vez mais investimentos e patrocinadores, consequentemente aumentando também o número de jogadores. Os E-Sports ou eSports (abreviação de eletronic sports) podem ser definidos como eventos de jogos eletrônicos, com caráter competitivo, disputados em sua maioria por jogadores profissionais. Atualmente, os gêneros FPS (first person shotter ou tiro em primeira pessoa), MOBA (multiplayer online battle arena) e simuladores de esportes são os mais conhecidos e jogados no mundo. Estes gêneros contam com campeonatos profissionais e com títulos de sucesso, como Counter Strike Global Offensive, League of Legends e FIFA 17.

Assim como em qualquer esporte, os jogadores podem ser profissionais ou amadores. Ainda hoje se discute se os eSports podem ser considerados realmente esportes, já que são disputados através de computadores ou consoles. O fato é que os eSports atendem a diversos requisitos que alguma modalidade esportiva precisa para ser considerada esporte, como: a presença de regras, a competição entre jogadores, as metas e objetivos traçados pelo jogador ou equipe, o treinamento, a coordenação e a agilidade.

Nesse sentido, algumas alternativas de suplementação podem ser indicadas para melhorar a performance dos E-Atletas, já que estes precisam ter um bom tempo de reação, raciocínio rápido, estrategia e coordenação para obter sucesso. A suplementação de compostos como a cafeína, o DHA, taurina e Q10 podem se enquadrar neste perfil, pensando na alta demanda das capacidades cognitivas neste esporte.

A cafeína por exemplo, em doses de 50 a 300mg pode melhorar a performance cognitiva e reduzir a fadiga, aumentando o estado de alerta e concentração. O acido docosahexaenoico (DHA), uma das frações do omega 3, esta presente nas membranas das celulas cerebrais e sua suplementação esta relacionada a aumento de memória, aprendizado e atenção. A taurina é um aminoácido que pode agir como neurotransmissor, neuroprotetor e neuromodulador, auxiliando na performance cognitiva. A coenzima Q10, importante componente na produção energética também pode ser utilizado, tanto reduzindo o estresse pela sua ação antioxidante, quanto pela melhoria do aporte energético cerebral.

Algumas outras alternativas podem ser pensadas se levarmos em conta o perfil dos jogadores, que na sua maioria, os atletas amadores são jovens e consomem muitos alimentos processados e ricos em açúcares e gorduras. Este fato pode modificar toda a composição da microbiota e reduzir a imunidade. Uma vez que o intestino e o cérebro estão intimamente ligados, essa desregulação pode causar alterações na performance e saúde do E-Atleta. Desta forma, glutamina, multivitamínicos, pré e probióticos podem auxiliar positivamente. Alem disso, este esporte tem caráter indoor, sendo disputado em locais fechados, o que pode ocasionar uma deficiência de vitamina D pela baixa exposição a luz solar.

Grande parte das equipes profissionais contam com acompanhamento na área da saúde e atividade física , tanto para melhora do desempenho quanto para a saúde de maneira geral, entretanto, as equipes e jogadores amadores não tem acesso a uma equipe multidisciplinar. O fato é que este esporte esta cada vez mais em evidencia e cabe aos profissionais da saúde, em especial o nutricionista, entender e reconhecer os ‘players‘ como atletas convencionais.

Este texto foi escrito por Nicolas Riela, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.