Sem categoria

Teacrina: conhecendo a novidade!

A teacrina é um alcalóide purínico encontrada em certas espécies de cafés, chás e frutas (como o cupuaçu) e apesar de ter sido descoberta em 1937, a teacrina ainda não foi tão bem explorada e estudada como outros alcalóides purínicos conhecidos, que se assemelham, inclusive, estruturalmente a ela: a cafeína e a teombromina que são cientificamente mais bem estabelecidas e discutidas em termos de neuromodulação e subsequentes resultados comportamentais como efeitos adversos, restrições e aplicabilidades.

Mas parece que a hora da teacrina chegou e ultimamente ela tem sido bastante comentada, tanto pelo público quanto por profissionais da área de saúde. Numa busca rápida na internet é possível identificar dezenas de ‘’manchetes’’ sobre a substância. Entre as principais promoções, está a da teacrina como um suplemento capaz de potencializar o treino de atletas e desportistas. O que chama bastante atenção é a sugestão da teacrina como um composto capaz de melhorar o desempenho sem, contudo, ofertar ao usuário os efeitos adversos da cafeína, como por exemplo, nervosismo, taquicardia e habituação, que é quando uma dose usada por certo período de tempo deixa de ser eficaz, tornando necessário aumentar a quantidade de cafeína, visto que os receptores tornaram-se habituados àquela quantidade.

Do ponto de vista científico, o ácido 1,3,7,9-tetrametilurico – outro nome possível para teacrina – tem sido estudado como um ingrediente que pode ter várias ações terapêuticas e medicinais. Sua suplementação aguda é teorizada para melhorar o estado de humor, aumentar a produção de energia, aumentar o foco mental e fortalecer a motivação. Em vários modelos de roedores, teacrina foi mostrada para aumentar os níveis de dopamina, diminuir espécies reativas de oxigênio, inflamação, diminuir níveis de a adenosina e modular outros neurotransmissores (Taylor et al., 2016). Adicionalmente, tem sido relatada função antioxidante, anti-inflamatório/analgésico, anti-depressivo, locomotor e propriedades sedativas/ hipnóticas.

Aumentos na atividade motora mediados pela cafeína são atribuídos principalmente ao bloqueio de receptores de adenosina (neuropeptídeo relacionado ao relaxamento, sono e diminuição da atividade corporal) e o subsequente aumento da neurotransmissão dopaminérgica, que parece ser fundamental na modulação das respostas motivacionais motoras e de excitação. De acordo com as evidências dispostas, teacrina também parece agir de maneira antagônica à adenosina, favorecendo a liberação de dopamina e glutamato, aumentando, assim, a atividade locomotora.

É testado também o uso conjunto de teacrina e cafeína. Apesar dos estudos realizados buscarem principalmente melhora do desempenho cognitivo, esses resultados não foram encontrados. Porém, teacrina e cafeína mostraram-se efetivas em melhorar parâmetros subjetivos relacionados à vontade de treinar, melhora do humor, atenção, foco e energia, o que são muito relevantes quando se trata de desempenho atlético e até mesmo acadêmico, por exemplo. Felizmente, a sinergia testada também não gerou aumento de pressão arterial e frequência cardíaca.

Sucintamente, o que podemos considerar é que a teacrina é um componente em evolução na ciência, com possíveis efeitos muito interessantes, não só como um potencial ergogênico, mas como elemento terapêutico. É preciso, contudo, parcimônia dada limitação de estudos disponíveis, sendo necessária a continuidade dos estudos para análises e conclusões mais precisas. Por ora, a teacrina mostra-se como um suplemento promissor e um candidato em potencial a substituir a cafeína em indivíduos habituados ou que não gostam dos efeitos adversos desta substância, por exemplo.

Ah! É muito importante lembrar que antes de iniciar qualquer nova estratégia seu nutricionista deve ser consultado para garantir ações mais seguras e funcionais. Saúde!

Este texto foi escrito por Juliana de Andrade, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.